Pinto da Costa critica André Villas-Boas

Pinto da Costa critica André Villas-Boas

O presidente do FC Porto não gostou da forma como o ex-treinador do clube conduziu o processo que levou à saída de Wil Coort com rescisão unilateral do contrato

Wil Coort deixou o FC Porto depois de ter rescindido unilateralmente o contrato que o ligava ao clube para seguir com André Villas-Boas para o Zenit, mas Pinto da Costa não gostou da forma como tudo aconteceu. "Fiquei um pouco triste, porque entendo que todas as coisas podem ser feitas com determinados princípios e não esperava que Villas-Boas fosse falar com um profissional nosso sem antes ter uma palavra com alguém do FC Porto", declarou Pinto da Costa ao Porto Canal.

O presidente do FC Porto foi apanhado de surpresa com a saída repentina do treinador holandês. "Foi surpreendente, porque o Wil Coort esteve no domingo com a equipa em Alvalade e na segunda-feira comunicou ao nosso diretor geral, Antero Henrique, que queria ir embora, porque tinha um convite para ir para o Zenit", contou.

O passo seguinte foi confirmar aquilo que se estava a passar. "Na terça-feira telefonei a Villas-Boas perguntando se era verdade. Ele respondeu que tinha falado diretamente com Wil Coort para integrar a equipa técnica que ia para o Zenit. Não nos deu qualquer satisfação, porque entendeu que não o devia fazer e a partir daí fiquei a conhecer a realidade", comentou Pinto da Costa.

O FC Porto ainda tentou travar a saída de Will Coort, numa altura em que a equipa se preparava para defrontar o Nápoles. Mas o treinador holandês rescindiu mesmo o contrato. "Pagou-nos a indemnização devida pela rescisão unilateral do contrato, ao abrigo da lei, e deixou o FC Porto", explicou.

No lugar de Will Coort fica agora Daniel Correia. "Era com quem Luís Castro trabalhava e a substituição foi imediata".