"Villas-Boas? Jesus? Só falei com Peseiro"

"Villas-Boas? Jesus? Só falei com Peseiro"

Presidente desmente contactos e garante que ligou ao novo treinador logo no dia seguinte ao empate com o Rio Ave, quando Lopetegui saiu.

Nem André Villas-Boas, nem Jorge Jesus nem Sérgio Conceição ou outro nome. Pinto da Costa garante que ligou a José Peseiro no dia seguinte ao empate com o Rio Ave e fez o mesmo logo depois da vitória no Bessa para a Taça de Portugal. Os nomes sugeridos pela imprensa foram lidos com estupefação.

"Não houve conversa com Sérgio Conceição nem com ninguém. O Correio da Manhã escreveu que era o Jorge Jesus, quando ele está envolvido num projeto e eu, que o conheço bem, sei que ele não deixa um projeto a meio. Depois o mesmo jornal falou do Villas-Boas, que teria chegado de jato ao Porto para reunir comigo. Quando li isso até liguei ao André a perguntar se estava no Porto e não me vinha cumprimentar. Ele riu-se, pois estava nas Maldivas", brincou.

[destaque:4992126]

"Falei com José Peseiro logo depois de decidir que Julen Lopetegui ia sair e expliquei-lhe que íamos ficar sem treinador e perguntei se ele teria interesse. Mas disse que estávamos a organizar a casa e que tínhamos um jogo muito importante no Bessa para a Taça de Portugal e que seria o Rui Barros a assumir até passarem esses dias. Peseiro disse que sim, que estava interessado, não tinha medo nenhum e viria para assumir. Lembrei-o que tinha contrato com o Al Ahly e perguntei se ele resolvia isso, pois eu ao Egito não ia. Pedi-lhe para ir preparando o ambiente sem dizer nada até ao Boavista-FC Porto e, depois, continuando os dois em sintonia, seria essa a opção. Foi o que aconteceu", continuou, desvendando então o processo da escolha de um novo treinador.

Agora que Peseiro chegou, o presidente continua sem dúvidas de que tomou a opção correta. "Acho que é o homem certo. Se não fosse, não o escolhia. O que mais pesou foi o conhecimento dele. Todos com quem falo diziam que a sua qualidade de treino é fantástica. O seu futebol é ofensivo, pró-golo mas sem ser maluco, e com processos, tanto quanto possíveis, organizados. Todos, treinadores, jogadores e pessoas com quem me falei, me diziam isso. As chicotadas dão para 15 dias. O que queria era alguém, não para um projeto de 15 dias para abanar, mas para trabalhar com a qualidade que ele tem", concluiu.

Futuro

"José Peseiro será treinador no mínimo para ano e meio, mesmo que não seja campeão, mas espero que seja por muitos mais. De manhã estive na Liga, mas tive a oportunidade de assisti à apresentação do treinador aos jogadores antes e senti uma grande satisfação e uma empatia muito grande. Depois do treino falei com o treinador que me disse que estava satisfeito pela vontade que tinha sentido nos jogadores de trabalhar".