Pepê recuperou sem problemas e dispensa proteção no FC Porto-Santa Clara

Pepê recuperou sem problemas e dispensa proteção no FC Porto-Santa Clara

Recuperação da operação à face corre sem problemas e a paragem para os jogos das seleções nacionais permite que o brasileiro se apresente com o Santa Clara sem qualquer proteção

Quando o FC Porto regressar, esta manhã (10h30), ao trabalho, os condicionalismos que marcaram os primeiros treinos da semana para Pepê deverão desaparecer por completo.

Segundo informações recolhidas por O JOGO, a recuperação do brasileiro à intervenção cirúrgica a que foi submetido no dia 21, para corrigir uma fratura na arcada zigomática, está a correr sobre rodas, ao ponto de dispensar o uso da máscara no encontro de segunda-feira, com o Santa Clara.

A interrupção das competições de clubes, motivada pelos compromissos das seleções nacionais, ofereceu o tempo necessário ao extremo para cicatrizar a zona intervencionada, ao contrário do que sucedeu com Pepe em 2020. Na altura, o central só teve seis dias entre a data da lesão e a do jogo com o Benfica, para a Supertaça, pelo que foi obrigado a utilizar uma proteção.

Substituído ao 25.º minuto do dérbi com o Boavista, após um choque com Jackson Poroso, Pepê terá a oportunidade de retomar a competição sem qualquer obstáculo que não seja o adversário.

Quando foi obrigado a fazer uma visita à sala de operações da Casa de Saúde da Boavista, o extremo estava a atravessar o melhor momento desde a chegada ao Dragão. Havia marcado ao Lyon, na segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa, e assumia-se como um elemento versátil para Sérgio Conceição, que o alternava entre a direita e a esquerda do ataque, mas aqui e ali também lhe pedia para desempenhar as funções de lateral-direito, principalmente quando o resultado não era favorável.

"Tem evoluído de forma muito positiva. Ainda tem um caminho a percorrer, mas estamos a ver um Pepê cada vez mais familiarizado com o futebol europeu. E isso deixa-me muito agradado", referiu Conceição, a 12 de março, antes do desafio com o Tondela.

Embora tenha reclamado protagonismo em algumas ocasiões até janeiro, como quando marcou ao Benfica para o campeonato, a ascensão de Pepê coincidiu com a partida de Luis Díaz para Liverpool. Logo no primeiro encontro, com o Marítimo, apontou um golo decisivo para os dragões chegarem à vitória (2-1) e ganhou confiança, acabando por repetir a ação por mais duas ocasiões até sofrer a fratura na arcada zigomática.