Paulo Fonseca: hábitos e tática

Jogadores que trabalharam com o novo técnico dos dragões traçaram para O JOGO um perfil profissional, abordando o trabalho tático.Recorde o que disseram.

O relógio não falhava: todos os dias, às 8h30 em ponto, Paulo Fonseca começava a trabalhar na Mata Real. Mais difícil era sinalizar a hora de saída, até porque boa parte das tardes eram passadas na companhia dos adjuntos a preparar os treinos e os jogos que se seguiam.

"Ele vai ao pormenor em todos os aspetos. Centra tudo na nossa equipa, mantém-se sempre fiel aos nossos princípios de jogo, mas também sabe tudo sobre o adversário e prepara-nos para o que vamos encontrar no jogo", explicou Tony.

Quinaz, provavelmente o jogador que melhor conhece Paulo Fonseca, detalha os esquemas táticos preferidos do treinador e a forma de os trabalhar no dia a dia. "Tinha sempre o plano A e o B. Parte sempre do 4x3x3, com variação para o 4x4x2 losango no meio, mas depois, se alguma coisa estivesse a correr mal, apostava em dois pontas-de-lança e por vezes até abdicava de um central para passar a jogar com três defesas. No entanto, isto era tudo trabalhado durante a semana. Nós sabíamos o que tínhamos de mudar se estivéssemos a ganhar ou a perder", recordou.