"Passados uns dias, os jogadores já parece que estão no FC Porto há uma série de anos"

"Passados uns dias, os jogadores já parece que estão no FC Porto há uma série de anos"
Redação com Lusa

Tópicos

Fernando Mendes elege FC Porto como favorito ao título.

O campeão nacional FC Porto vai partir "sem a mínima dúvida" como favorito à revalidação do título na edição 2022/23 da I Liga, acredita o ex-futebolista Fernando Mendes, valorizando o contributo do treinador Sérgio Conceição.

"Por norma, o campeão está em melhores condições e os outros rivais é que têm de se reforçar mais. Ainda por cima quando falamos em clubes como o FC Porto, que tem um ADN muito próprio e uma capacidade de reestruturação da equipa totalmente diferente dos adversários", observou à agência Lusa o antigo defesa dos azuis e brancos (1996/1999), que também alinhou por Sporting (1985/1989) e Benfica (1989/1991 e 1992/93).

O FC Porto busca uma inédita revalidação do cetro nacional na era Sérgio Conceição, depois de ter conquistado o 30.º campeonato, com um recorde de 91 pontos, e a 18.ª Taça de Portugal da sua história, fechando a época 2021/22 com a nona "dobradinha".

"O Benfica reforçou-se bem e o Sporting também parece que encontrou jogadores com alguma qualidade no mercado português. É esperar para ver. Agora, com todo o respeito que me merece o FC Porto, não podemos ter campeonatos em que uma equipa perde apenas um jogo. É raro acontecer isso, mas as coisas são assim e, muitas vezes, é a competitividade que está em causa, porque os "grandes" jogam quanto baste diante das equipas teoricamente mais fracas", frisou o ex-lateral esquerdo internacional português.

Vencedor de três campeonatos, uma Taça de Portugal e duas Supertaças pelo FC Porto, Fernando Mendes elege Sérgio Conceição como "um dos principais responsáveis" pelos recentes êxitos dos "dragões", apesar de "tantas dificuldades notórias a nível financeiro".

"Ninguém se pode esquecer que, no primeiro ano em que lá chegou [2017/18], levou com uma equipa em que vários atletas estavam emprestados a outros clubes e fez o trabalho que fez [primeiro título de campeão desde 2012/13]. Desde aí, as coisas foram correndo bem. Ele e o presidente [Jorge Nuno Pinto da Costa] são a alma do FC Porto", avaliou.

O atual comentador dividiu balneário durante a estadia nas Antas com Sérgio Conceição, que igualou no sábado Artur Jorge como técnico mais titulado do clube, com oito troféus em todas as competições - incluindo três campeonatos intercalados (2017/18, 2019/20 e 2021/22) -, ao derrotar o Tondela, da II Liga, por 3-0, na Supertaça Cândido de Oliveira.

"Uma coisa que parece ser importante é que consegue transmitir muito rapidamente essa alma a esses jogadores que chegam ao clube ou já estão lá. Mesmo quando chegam atletas brasileiros, passados uns dias já parece que estão no FC Porto há uma série de anos. Isso é trabalho dele e da estrutura do clube", admitiu.

As saídas de Marchesín, Mbemba, Vitinha, Fábio Vieira ou Francisco Conceição deverão colocar à prova pela sexta época consecutiva a capacidade de Sérgio Conceição para reinventar o FC Porto, que viu chegar o defesa David Carmo e o extremo Gabriel Veron.

"Claro que não é bom perder jogadores de qualidade. Mbemba fazia uma dupla tremenda com Pepe, Vitinha era excelente e já está a mostrar capacidade no PSG, mas passou a jogar no FC Porto de um momento para outro. Ao longo destes tempos, o FC Porto já perdeu uma série de jogadores titularíssimos, mas conseguiu sempre reagir bem. Às vezes, a saída de alguns jogadores importantes é a oportunidade para outros jovens que estão à espera de uma oportunidade para apresentar qualidade", enquadrou.

Lembrando que "os treinadores nunca estão satisfeitos com o plantel e querem sempre atletas para dar algo mais à equipa", Fernando Mendes, de 55 anos, assume que "mais alguém" vai entrar até ao final do mercado para aquilatar os tradicionais "4-3-3" e "4-4-2".

"Perderam um grande guarda-redes, mas entendo que o Marchesín queira jogar e ir ao Mundial'2022 [pela Argentina]. O Diogo Costa é excelente, mas não tem alguém para lhe dar luta neste momento. O Cláudio Ramos é bom, mas não me parece ter perfil para ser titular. Até poderei estar enganado, mas tenho as minhas dúvidas. Seja como for, atletas com menos qualidade que estejam no FC Porto têm sempre uma alma tremenda. Com isso, conseguem fazer grandes exibições e resultados e conquistar troféus", finalizou.