"Ouvi que o FC Porto tinha conquistado a dobradinha e não é assim. Festejos são no fim"

"Ouvi que o FC Porto tinha conquistado a dobradinha e não é assim. Festejos são no fim"

Declarações de Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, à Sport TV em antevisão à final da Taça de Portugal, frente ao Tondela (17h15 de domingo).

Toque a reunir depois da festa: "Tenho um grupo de trabalho que tem consciência das dificuldades que vamos ter com o Tondela e de que o título foi saboroso, foi importante, mas que já passou. Acho que os melhores festejos são aqueles que temos pela frente. Ou seja, tentar fazer um jogo competente para conseguirmos ganhar a Taça, dentro de um jogo que sabemos que é uma final e que tudo pode acontecer. Temos exemplos bem recentes de que, normalmente, a equipa mais em forma costuma ter mais dificuldades. Estamos preparados para isso. Confiantes? Claro que sim. Mas sempre desconfiados do que o Tondela pode fazer, porque é uma boa equipa. Independentemente de ter descido de divisão, há ali boa qualidade individual, a dinâmica coletiva também é interessante, dentro do que são as características do Tondela. É uma equipa que defende com toda a gente atrás da linha da bola, parte muito rápido para o ataque e é preciso estar atento. É um jogo em que o nosso equilíbrio em posse e emocional será importante, porque ouvi muito durante esta semana que as coisas estavam feitas, que o FC Porto tinha conquistado a dobradinha e não é assim. Alerto todos os adeptos de que os festejos são no fim do jogo, se conseguirmos ganhar a Taça. Há que ter o máximo respeito pela equipa do Tondela, pela sua equipa técnica e os jogadores. Será um dia em que vamos encontrar pela frente a equipa mais motivada que encontrámos até agora."

Tondela mais perigoso: "É uma final. Independentemente da estratégia do adversário, temos de levar o jogo para onde queremos. Se toda a gente estiver focada na sua tarefa dentro da nossa dinâmica coletiva, temos, com maior ou menor dificuldades, todas as possibilidades de ganhar o jogo. Agora, temos de perceber que do outro lado está uma equipa que emocionalmente teve algo de negativo forte que lhe aconteceu, e que lhe toca com certeza, e ao mesmo tempo estará super motivada para um jogo que pode ser histórico para eles. Temos de ter consciência disso, respeitar ao máximo a equipa do Tondela e perceber que vamos ter os nossos momentos de dificuldades no jogo. Só com uma grande humildade e respeito pelo adversário, como aconteceu este ano nas diferentes competições em que estivemos inseridos, é que poderemos conseguir ganhar a Taça de Portugal."

Procura ser feliz como treinador no Jamor: "Espero que assim seja. Espero que eu e os meus jogadores estejamos a altura de conseguir essa alegria. Numa, como jogador [do FC Porto], tive a felicidade de ganhar a Taça. Em duas, como treinador [de Braga e FC Porto], não tive essa felicidade, não fui tão competente como os meus colegas que estavam no Sporting [Marco Silva]. Portanto, tenho de tentar ser um bocadinho melhor do que o Nuno [Campos] no domingo, os meus jogadores do que os jogadores do Tondela e levantar a Taça. Isso é o nosso grande objetivo. Preparámos todos os momentos e, a prova que temos muito respeito pelo Tondela, é que trabalhámos muito os penáltis, porque pode acontecer. Estamos preparados para esse desafio."