Otávio recorda os festejos do título e uma dança célebre: "A música pegou..."

Otávio recorda os festejos do título e uma dança célebre: "A música pegou..."

O FC Porto foi o campeão português da época 2021/22 e, algumas semanas depois, o médio Otávio lembra a conquista dos dragões, em entrevista à Betano Mag.

Festejos do título: "O míster deu dois ou três dias de folga [depois da conquista do título no Estádio da Luz], mas depois foi foco total no Estoril e depois igual, dois ou três dias para comemorar e foco total na final da Taça de Portugal."

Os melhores momentos da festa: "No dia da Luz foi especial, mas nos Aliados é sempre especial, é uma festa marcante e histórica no Porto. Fiquei feliz por lá ter voltado."

Dança de Otávio ficou célebre: "A gente estava sempre a brincar nos treinos e decidimos também fazer no jogo. A música "pegou" e ficou também nos festejos de campeão."

Depois de perder o campeonato para o Sporting, este ano o FC Porto deu ainda mais para conseguir o título? "Sim, porque na época passada "brigámos" por tudo e chegar ao fim e não ganhar nada, é complicado. Este ano, graças a Deus, conquistámos este título."

Momento mais marcante na caminhada para o título: "Houve vários, mas penso que o mais marcante foi o jogo no Estoril, em que estávamos a perder por 0-2 ao intervalo e voltámos com outra atitude e virámos um jogo que deu moral à equipa, pois acho que o Sporting tinha perdido nessa jornada. A partir daí, foi sempre confiantes e partimos para cima."

Definir a equipa do FC Porto: "É uma família e, dentro do campo, quem entrava dava sempre conta do recado. A prova é que quem vinha do banco resolvia jogos que estavam complicados e fomos uma verdadeira família."

Sporting fez muitos pontos, mas FC Porto foi mais forte: "Sim, o Sporting fez o mesmo número de pontos da época anterior, em que foram campeões. Isso mostra que a gente veio ainda mais forte e conquistámos o título, batendo o recorde de pontos."

Sente-se um dos símbolos do FC Porto? "Não, não. Faço parte do grupo de capitães, mas símbolos são outros, que já têm muita história aqui."