Óliver, o reforço que sai na frente

Óliver, o reforço que sai na frente

Dos 13 novatos, só dois têm lugar seguro no novo onze portista. Bruno Martins Indi e o espanhol. O criativo impôs-se como ninguém: é o único reforço que foi sempre titular. E numa posição concorrida

Foi o primeiro da colónia espanhola a chegar e o que mais depressa se fixou no onze do FC Porto. E não foi por falta de concorrência: há Brahimi, Quintero, Evandro e Carlos Eduardo.

Vamos descontar os jogos com o Valadares e o Aves. Não por terem sido à porta fechada, mas porque por essa altura Adrián ainda estava a ser cozinhado, Tello e Brahimi discutidos e Casemiro não passava de uma miragem. Centremo-nos pois nos quatro particulares que se seguiram já com todos, ou quase, os reforços até agora anunciados. Óliver Torres é o único que foi sempre titular e, nesta fase, o primeiro a ganhar definitivamente um lugar no onze. Joga Adrián ou Tello? Casemiro ou Rúben Neves? Há espaço para Brahimi? Óliver não tem pergunta a que não possa responder. No primeiro onze oficial da época, é garantido que o 30 vai ser o 10, apesar de até ter começado o último particular como extremo.

Para além da titularidade nos seis jogos já disputados, Óli é também o reforço com mais minutos de jogo: 228, contra 212 de Rúben Neves e 210 de Adrián López. Mais ainda, com a exceção deste último jogo com o Everton, transitou sempre da primeira para a segunda parte, quando a maioria dos colegas até foram substituídos ao intervalo. A concorrência nunca foi curta. Primeiro Evandro, Carlos Eduardo e Josué, agora os dois primeiros e ainda Quintero e Brahimi.

Aos elogios rasgados que tem recebido de toda a gente, Óliver tem apenas de somar lances decisivos para que a magia faça sentido. Em seis jogos, apenas uma assistência para golo e contra o Valadares, que praticamente não deu para aquecer. O lugar, esse, já está conquistado. É o primeiro reforço consolidado. Os outros vêm aí.

As contas dos reforços, sublinhe-se, não estão simples neste arranque. Martins Indi é o outro que parece mais do que destinado ao onze, mas aí fala o estatuto do 3º classificado do Mundial e contratação mais cara do defeso.