"O problema da arbitragem é a forma como é gerida"

"O problema da arbitragem é a forma como é gerida"

Pinto da Costa diz que Duarte Gomes decidiu "abandonar a arbitragem" por ter percebido que podia ser "um novo Marco Ferreira".

Pinto da Costa criticou, na entrevista ao Porto Canal, o Conselho de Arbitragem da FPF, presidido por Vítor Pereira.

"O problema da arbitragem não são os árbitros, é antes a forma como o Conselho de Arbitragem gere os próprios árbitros. Ainda ninguém explicou como é que dentro do Conselho de Arbitragem foi decidido que o árbitro Marco Ferreira fez a final da Taça de Portugal e na semana seguinte, por decisão da secção de classificações, desceu de divisão. Isto é areia de mais para a minha camioneta".

Novidades esta época

"Neste campeonato vai haver surpresas do género de descidas de árbitros e se calhar de internacionais. E subidas para internacionais de árbitros que muita gente reconhece que não têm qualidade para estarem no topo. As classificações são ditadas pelo senhor Ferreira Nunes e cá estaremos no final da época para vermos o que vai acontecer".

Decisão de Duarte Gomes

"Duarte Gomes vai abandonar a arbitragem provavelmente a pretexto de uma lesão, mas eu creio que o Duarte Gomes, um indivíduo de grande formação, licenciado em Direito, percebeu como as coisas funcionam, e para não ser amanhã um novo Marco Ferreira decidiu abandonar a arbitragem".

Liga com Pedro Proença

"Estou muito satisfeito. A Liga tinha batido no zero com a gestão de Mário Figueiredo, com grandes prejuízos, que originou a que os clubes prescindissem das receitas da Taça da Liga. Pedro Proença fez, na Assembleia Geral de hoje, uma apresentação de que a Liga vai dar um lucro considerável e no futuro vai dar possibilidade de termos um futebol rentável. Toda a gente reconheceu, aprovou e louvou o orçamento e os resultados apresentados. Com Pedro Proença a Liga vai dar um lucro considerável".

Proposta para a II Liga

"Pedro Proença apresentou uma proposta que subscrevo inteiramente, que é os clubes da II Liga deixarem de pagar a inscrição de jogadores portugueses. O futuro passa pelo entendimento entre a FPF e a Liga, se não houver esse entendimento o futebol está mal. Verifiquei com muito agrado que entre Pedro Proença e Fernando Gomes há uma vontade de se entenderem, onde os grandes beneficiados são os clubes".