"O Benfica era super favorito para toda a gente e o Villas-Boas era visto como um novato"

"O Benfica era super favorito para toda a gente e o Villas-Boas era visto como um novato"
Ana Luísa Magalhães

Tópicos

No episódio desta sexta-feira da série "Ironias do Destino" , que teve uma parte gravado no Estádio da Luz, Pinto da Costa recordou a temporada de 2010/11.

De volta ao Estádio do Dragão para recordar 2010/11: "Foi um dos anos mais importantes, desportivamente vencemos tudo. Ganhámos a Supertaça por 2-0 ao Benfica, foi o campeonato, alcançado definitivamente no Estádio da Luz, foi a Taça de Portugal, cuja final ganhámos por 6-2 ao V. Guimarães e, depois, a Liga Europa, em Dublin, onde ganhámos 1-0 ao Braga e que teve um sabor muito especial, porque nunca tinha estado numa final europeia, nem num jogo europeu a defrontar uma equipa portuguesa. Duas equipas do norte, o que teve grande significado, dois clubes com grandes relações. Foi uma confraternização muito bonita e uma jornada prestigiante para o futebol português. Ter dois clubes do mesmo país a disputar uma final é uma prova de vitalidade, não só desses clubes, como também do futebol português."

O momento mais especial: "Especiais foram todos. Penso que o mais importante que lançou a equipa para a época que fez foi a vitória na Supertaça, porque o Benfica era super favorito para toda a gente e o André Villas-Boas era visto como um novato. A maneira como vencemos lançou a equipa e fez toda a gente acreditar que tínhamos pernas para andar. Tínhamos um plantel fabuloso, Hulk, Falcao, James...soubemos criar um corpo único dentro da equipa. O treinador, com a sua juventude, também ajudou imenso a que eles acreditassem neles próprios, foi uma época espetacular."