Nuno Lobo e a Cidade FC Porto: "Faltam garantias bancárias, nós reunimos com o investidor"

Nuno Lobo e a Cidade FC Porto: "Faltam garantias bancárias, nós reunimos com o investidor"

Candidato da Lista B reage à entrevista de Pinto da Costa ao Porto Canal.

Nuno Lobo, candidato da Lista B às eleições do FC Porto, agendadas para o próximo fim de semana, emitiu esta quarta-feira um comunicado na sequência da entrevista de Pinto da Costa ao Porto Canal. A questão da Academia, dos políticos na lista do atual líder e o naming do estádio foram alguns dos pontos abordados.

"Este projeto (Cidade FC Porto), no concelho de Matosinhos, junto à Via Norte, está planeado com viabilidade de construção aprovada na Câmara Municipal de Matosinhos. Há cerca de dois anos que o presidente fala nisso. O que falta? Garantias bancárias do FC Porto para encarar a obra definitivamente. No nosso entender é um bom projeto, curto em termos de ambição, mas quando tomarmos posse será muito mais para o século XXII. Passará dos atuais 173 mil metros quadrados para 280 mil. Temos viabilidade financeira e projeto. Projeto de 37 milhões. Reunimos com o investidor", garante Nuno Lobo.

Pinto da Costa referiu na entrevista que Rui Moreira, candidato ao Conselho Superior, não é um político, numa afirmação que Lobo contestou. "É no mínimo curiosa. Um presidente da nossa cidade, que se deveria ter mantido equidistante deste combate, já que a cidade tem mais clubes, não é político. Não tem partido? O líder da lista A anda distraído, basta ver como Rui Moreira se movimenta. Certeza? Ficamos a saber que a cidade do Porto não tem um presidente político. Na certeza que, nestes sete anos de presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira pouco ou nada facilitou ao FC Porto, a não ser trocar a sua cadeira de sonho, paga, pelo conforto do camarote VIP. Opções que não contestamos", aponta

Sobre o naming do Dragão, que Pinto da Costa garantiu esta a negociar com um interessado do estrangeiro, Nuno Lobo atirou que se trata "da fase três do desespero total". "Uma das nossas 250 propostas, o que revela a falta projetos da lista A", rematou sobre o tema.