Ntcham volta à lista de desejos do FC Porto

Ntcham volta à lista de desejos do FC Porto
Ana Luísa Magalhães

Tópicos

O médio francês continua apostado em deixar a Escócia, onde é um dos melhores médios da liga

As saídas de Bruno Costa e de Bazoer abrem espaço no meio-campo e o FC Porto está atento ao mercado, mais concretamente a Olivier Ntcham. O nome soa familiar, uma vez que já foi associado aos dragões no verão e, ao que o O JOGO apurou, o interesse mantém-se. No entanto, se há meio ano o Celtic não cedeu nas exigências, o cenário não parece agora mais fácil: as duas equipas continuam em patamares diferentes no que a um entendimento diz respeito. Mas o FC Porto não baixa a guarda e está disposto a esperar, nem que seja para 2019/20.

O francês de 22 anos encaixa no plano que o clube traçou para esta janela de transferências. Ao contrário do contexto de Fernando Andrade, que Sérgio Conceição explicou ser "uma solução alternativa", só chegará um reforço para o meio-campo se se tratar de alguém que possa ter impacto imediato na equipa, seja agora ou com a certeza de pegar na próxima temporada.

Ntcham, internacional francês sub-21, é um médio possante (1,80 metros; 80 quilos) que atua geralmente na posição 8. Foi um elemento preponderante no Celtic na época passada, com nove golos e seis assistências em 48 jogos, pelo que a intransigência dos católicos nas negociações não é de admirar, assim como a renovação de contrato até 2022, em novembro. Esta época, Ntcham leva 30 partidas, nas quais somou seis golos e uma assistência, mas os últimos tempos não têm sido fáceis. O gaulês foi um dos jogadores mais criticados no último jogo, que terminou com uma derrota por 1-0 com o Rangers, eterno rival, no que para muitos foi a gota de água - houve até adeptos que "pediram" para perguntar ao FC Porto se ainda estaria interessado em Ntcham. Para piorar, contraiu uma lesão muscular e está entregue ao departamento médico. O facto de a crítica estar a ser pouco simpática poderá ser um trunfo para os dragões, mas convencer o Celtic continua a ser um desafio.