"Não quero que Francisco, Fábio e Vitinha recuperem sete ou oito bolas como outros..."

"Não quero que Francisco, Fábio e Vitinha recuperem sete ou oito bolas como outros..."

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, após o triunfo no jogo de apresentação, por 5-3, frente ao Lyon.

Elogios sobre primeira parte: "Houve muita coisa positiva, sem dúvida absolutamente nenhuma. Gostei muito da primeira parte. Jogando com uma equipa mais levezinha, com jogadores com outras características, conseguiram dar aquilo ao jogo o que eu queria. Não quero que o Fábio Vieira, o Francisco [Conceição] ou o Vitinha recuperem sete ou oito bolas como outros jogadores, quero que participem no nosso momento sem bola e fizeram-no de uma forma que fiquei muito contente, aliás, um dos golos nasce de uma recuperação do Francisco [golo do Fábio Vieira]."

Momentos menos conseguidos no segundo tempo: "Na segunda parte, o que não tivemos, mesmo no golo do Lyon, são situações em que normalmente somos fortes. Uma bola parada, em que bastou um jogador não cumprir o seu posicionamento e foi exatamente ali que o jogador do Lyon bateu o nosso guarda-redes. O segundo golo foi uma situação de falta de agressividade, houve alguns momentos na segunda parte que foram mais como um treino, golos, espetáculo, momentos que como treinador obviamente não gosto. Sem aquele rigor no que é a organização ofensiva. Com uma boa ocupação do espaço e com equipa preparado para não sofrer criávamos talvez as mesmas ocasiões, mas estávamos mais preparados para defendermos bem."

Contente com este grupo? "Estou contente por estar a trabalhar no FC Porto."