"O Benfica vai jogar em casa pela segunda vez, o calendário não é apropriado"

"O Benfica vai jogar em casa pela segunda vez, o calendário não é apropriado"

Sérgio Conceição voltou a falar sobre o estado do relvado do Estádio dos Barreiros.

Sobre o Aves: "Nós e o Sporting vamos jogar contra equipas que não fizeram a tal jornada tripla [Aves e Tondela] e um dos nossos rivais [Benfica] vai jogar em casa pela segunda vez, com o Rio Ave. O calendário não é apropriado. O jogo do Tondela e do Aves foi antecipado. Na preparação do próprio jogo, não interfere minimamente no nosso trabalho. A equipa do Aves mudou de treinador, apresentou jogadores diferentes. É uma equipa que anda à procura de pontos e que vai fazer de tudo para levá-los do Dragão. Temos de encontrar a melhor estratégia".

Gestão da equipa e Alex Telles: "Não há nenhum treinador do Mundo que prepare dois jogos ao mesmo tempo. Não sabemos se haverá alguma lesão. A escolha do onze é do melhor, o melhor para ganhar ao Aves. Todos os jogos são para ganhar, existe uma pressão grande. Estamos sempre pressionados a ganhar. E vou apresentar o melhor onze para tentar ganhar ao Aves. O Alex [Telles] estará convocado, faz parte de um lote de 21, 22 convocados. Quem estiver melhor e quem eu achar que deve jogar, joga".

Sobre o relvado do Marítimo-FC Porto: "Não é que o relvado do Dragão seja 'top', mas melhor do que o da Madeira é de certeza".

Ainda sobre o tempo útil de jogo e a estratégia adotada noutros clubes: "Tenho muitos jogadores que passaram pelas minhas mãos, já são mais de 300 jogos, e não há um que possa dizer que o mister mandou perder tempo, dar porradas naquele jogador, atirar para o chão... Venha o primeiro! (...) Defender mais baixo, isso tudo bem. Fui obrigado pelos adversários, que eram mais fortes, com mais potencial coletivo e individual, já defendi quase dentro da baliza. Posso estar a defender em bloco baixo e o ritmo de jogo do adversário ser altíssimo. O que eu frisei foi que o estado do terreno não era o ideal. Os treinadores são livres para estrategicamente planearem o jogo da forma que quiserem. Em termos daquilo que é a nossa dinâmica, em termos de equipa, estratégia com bola, ou sem bola, estamos prontos para as transições do adversário, isso faz parte do que é o próprio jogo".