"Não é fácil para um treinador perder os melhores e depois não lhe darem os que quer"

"Não é fácil para um treinador perder os melhores e depois não lhe darem os que quer"

Antigo jogador do FC Porto, Rúben Micael não entende como há quem coloque em causa o trabalho de Conceição à boleia deste início menos positivo.

Rúben Micael, antigo jogador do FC Porto, considera que "no futebol as pessoas têm a memória muito curta" e, por isso, não entende como há quem coloque em causa o trabalho de Conceição à boleia deste início menos positivo.

"Se olharmos para como estava o clube quando o Sérgio chegou... só com jogadores emprestados e muitos sem qualidade para estar no FC Porto. No entanto, o Sérgio fez o que fez. Foi buscar miúdos da B, Sub-19, emprestados, sem ter as condições que outros tiveram no passado e colocou o clube de novo onde merece. É injusto o FC Porto estar nesta situação menos boa e duvidarem do Sérgio", sublinha, recordando as perdas de Díaz - "um dos melhores jogadores do mundo" e de Vitinha - "titularíssimo no PSG".

"Não é fácil para um treinador estar sempre a perder os melhores e depois não lhe darem os que quer", atira.