Mbemba e Marega ficaram para ajudar Sérgio Conceição

Mbemba e Marega ficaram para ajudar Sérgio Conceição
Carlos Gouveia

Tópicos

O avançado e o central pediram dispensa das seleções para ficarem no Olival a preparar o clássico.

Essencialmente por causa do "vírus" das seleções, Sérgio Conceição ficou praticamente sem titulares para preparar o clássico com o Sporting (sábado, às 20h30).

O cenário seria ainda mais negro se não contasse com a ajuda de dois jogadores: Marega e Mbemba. Os dois pediram dispensa das respetivas seleções (Mali e RD Congo) para ficaram no Olival a trabalhar, tendo o encontro de Alvalade em perspetiva e a importância do mesmo. Dessa forma, Sérgio Conceição ficou com quatro titulares do último jogo (derrota com o Marítimo) à disposição, acrescentando Manafá e Otávio à dupla africana. O cenário atual não é facil e não permite treinos táticos porque há baixas de uma ponta à outro do campo e até reforços que ainda nem se apresentaram ao serviço.

A FIFA autorizou que os clubes possam impedir os seus futebolistas de participarem em jogos internacionais até ao final do ano, mediante a situação da covid-19 nos países para os quais deveriam viajar, mas o FC Porto libertou todos os internacionais convocados. Marega e Mbemba ficaram por vontade própria, com o aval dos seus selecionadores, até porque os jogos do Mali e do Congo são particulares e nem um nem outro estão à procura de se fixar nas respetivas equipas, onde já são indiscutíveis. No que diz respeito ao avançado, além de evitar viagens longas, também "fintou" o contacto com os quatro colegas que estão infetados com a covid-19.

Conceição não tem os dois guarda-redes que já jogaram, porque Marchesín está lesionado e Diogo Costa nos sub-21, também não tem Pepe que foi à seleção, nem Alex Telles que se mudou para Manchester. Na defesa, sobram Manafá e Mbemba... Daí para a frente só há Otávio e Marega.

Provavelmente só na quinta-feira - dois dias antes do clássico - é que Conceição terá de volta todos os internacionais, mas mesmo nessa altura não é certo que já possa contar com Marchesín (lesionado) ou Uribe e Luis Díaz (em isolamento profilático e a treinar em casa depois de um contacto com um infetado com o novo vírus). Este será, definitivamente, um jogo grande preparado ao sprint. E sem a dupla africana seria muito pior...