Marcano e o jogo 200: "A cidade, quem trabalha cá, o vizinho que mora ao lado, são todos portistas"

Marcano e o jogo 200: "A cidade, quem trabalha cá, o vizinho que mora ao lado, são todos portistas"

Coroado com um triunfo, o jogo ante o Gil Vicente foi particularmente simbólico para Marcano. O defesa espanhol cumpriu, em Barcelos, o jogo número 250 pela equipa portista na Liga Bwin. O atingir do diferenciado marco causa-lhe satisfação, mas lamenta que uma longa paragem o tenha demorado.

"É uma sensação de alegria, pensava que podia acontecer mais cedo... Uma lesão difícil afastou-me dos relvados muito tempo, mas consegui voltar e estou contente por isso", afirmou o central, em declarações aos meios do FC Porto, referindo-se à lesão sofrido em maio de 2020. O regresso aos treinos apenas ocorreu quase um ano depois (março de 2021).

Desafio a eleger os jogos mais marcantes realizados no campeonato, Marcano dirigiu, rapidamente, o pensamento para aqueles em que pôde erguer troféus, destacando a estreia de Conceição a sagrar-se campeão como técnico portista.

"Penso nos jogos que deram títulos, estou a pensar no primeiro título com o mister Sérgio Conceição, um campeonato ganho (2017/18) num momento difícil. A equipa estava num momento difícil, sem comprar jogadores, com muitos emprestados, mas com um grande ambiente no balneário. Fizemos uma grande época, os jogos que deram títulos são os mais marcantes", notou o defesa.

Ligado ao dragão desde 2014, tendo apenas se ausentado em 2018/19 para representar a Roma, o também membro do lote de capitães do FC Porto, enalteceu, por largo conhecimento acumulada, a simbiose existente entre a massa humana da cidade e o clube.

"Destaco a paixão não só dos nossos adeptos, mas também da cidade em geral. A malta que trabalha cá, o vizinho do lado, todos são portistas, é muito difícil conseguir isto para qualquer clube. São os adeptos que nos apoiam e dão força. Muito obrigado a todos", completou Marcano.