Maniche, a mística do FC Porto e as referências: "Pediram-me desculpa, faz toda a diferença"

Maniche, a mística do FC Porto e as referências: "Pediram-me desculpa, faz toda a diferença"

Recordações de Maniche no programa "FC Porto em casa", nos canais oficiais do clube.

Maniche, no programa "FC Porto em casa", nos canais oficiais do clube, no qual participou com Domingos Paciência, revelou alguns episódios que fizeram "toda a diferença" para se tornar um "jogador à FC Porto".

"As referências passam a mística e os valores que o Domingos [Paciência] recebeu. Não estive nessa geração do Domingos, mas estou com eles no FC Porto Vintage e agora percebo esse ambiente que se conquista à mesa. Passaram anos mas a mística é a mesma. O Ser Porto é o mesmo. Podes perder o jogo, mas tens de dar o máximo que possas", começou por dizer, antes de enumerar algumas delas.

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

"Eu tive a sorte de, no FC Porto, encontrar várias referências: Jorge Costa, Baía, Secretário, Capucho e Paulinho Santos. Alguns, como o Paulinho e o Secretário não jogavam, mas eram fundamentais. Esses cinco eram fundamentais", continuou.

"Eu vim para o FC Porto com muita desconfiança porque alguns ex-benfiquistas tinham mudado e não tinham jogado. Fiz a pré-época e, uma semana depois, o Paulinho e o Secretário chamaram-me para almoçar e pediram-me desculpa por terem achado que seria mais um flop e não seria um jogador à Porto. Isso faz toda a diferença. O FC Porto é um clube especial", concluiu.