"Jogar com três defesas e sete na frente é adaptar alguma equipa? É querer amassar"

"Jogar com três defesas e sete na frente é adaptar alguma equipa? É querer amassar"

Sérgio Conceição, treinador do Porto, após o triunfo caseiro pela margem mínima, 1-0, frente ao Gil Vicente.

Jogo difícil? "Foi difícil mais pela ineficácia ofensiva. É verdade que não entrámos bem no jogo, pensámos em dar uma dinâmica com gente por dentro, jogadores criativos como Nakajima e Fábio Vieira, dar essa possibilidade de criar espaços onde havia pouco, dando a largura e profundidade a Manafá e Corona com dois avançados na frente".

Dinâmica arrojada: "Dinâmica inicialmente arrojada, mas por vezes não é com muita gente na frente que se cria perigo, percebi isso em 15, 20 minutos, mudei uma coisa ou outra e começámos a criar algumas situações de perigo. Na segunda parte retifiquei outras coisas, criámos imensas oportunidades, seis ou sete, incluindo um penálti. Se tivéssemos certeiros na finalização era um resultado volumoso, creio eu".

Treinador do Gil Vicente disse que FC Porto se adaptou ao Gil: "Acha que jogando com três defesas e sete jogadores na frente é adaptar alguma equipa? É querer dar um volume ofensivo muito grande e amassar o adversário".