João Pinto e uma conversa com Pinto da Costa sobre os prémios de jogo: "Isso dá um galo do caraças"

João Pinto e uma conversa com Pinto da Costa sobre os prémios de jogo: "Isso dá um galo do caraças"

O antigo futebolista do FC Porto, um dos grandes símbolos do clube, recorda os tempos de jogador.

As tiradas desconcertantes de Pinto da Costa são uma imagem de marca e João Pinto não esquece a última vez que falou de prémios de jogo ao presidente, ainda em 1993.

"Era um dos poucos jogadores que, em vez de tomar pequeno-almoço no quarto, descia e tomava no restaurante do hotel. Nessa dia, apareceu o presidente e ficámos na mesma mesa. Disse-lhe: "Presidente, até é bom estarmos aqui os dois, como é que com o prémio?". E ele: "Oh João, já sabes que isso dá um galo do caraças". Pronto, nunca mais falei no assunto, estava tudo dito. E a verdade é que o FC Porto passou essa eliminatória", contou o antigo defesa, que tinha uma relação próxima com Pinto da Costa.

Afinal, já estava no clube no início da presidência, e nem precisou de falar diretamente com ele para perceber que era hora de pendurar as botas: "As renovações de contrato eram simples. Em cinco minutos resolvíamos o problema. Nas férias de 1997, ele deu uma entrevista a dizer eu só não era treinador dos juniores se não quisesse. Disse para mim que tinha acabado a carreira de jogador. Não me surpreendeu, porque já estava a preparar-me há muitos anos", contou, com a lembrança da passagem de testemunho: "Naquela altura, o FC Porto tinha meia dúzia de jogadores que podiam tomar conta da braçadeira. Jorge Costa foi sempre um profissional exemplar e merecia."