João Mário segue as pisadas de Corona no FC Porto: titularidade está à vista

João Mário segue as pisadas de Corona no FC Porto: titularidade está à vista
Carlos Gouveia

Tópicos

Com Manafá na esquerda, o atleta de São João da Madeira iniciará a época como acabou a última: no onze. Num processo idêntico ao de Tecatito, o recuo pode não ser definitivo, mas garante minutos no imediato

João Mário como Corona. Depois do mexicano, Sérgio Conceição, que também passou pelo mesmo enquanto jogador, está a moldar o jovem extremo para as funções de lateral e, de revelação no final da última temporada, tem tudo para ser uma certeza no arranque de 2021/22, perfilando-se como o principal candidato à titularidade no arranque do campeonato.

Se na época passada a aposta em João Mário foi quase por necessidade -Manafá foi para a esquerda porque Zaidu estava lesionado -, agora a situação é outra: Conceição tem gostado da resposta do internacional Sub-21 nos treinos e nos jogos de preparação - em que nunca atuou como ala - e considera que este tem qualidades para se tornar num excelente lateral-direito e acabar com as constantes mudanças no lugar.

Nesta fase, João Mário ainda apresenta algumas carências defensivas, até em termos físicos, mas o potencial está a ser trabalhado no Olival. A nível ofensivo, sendo um extremo de raiz, é fácil perceber o que acrescenta à equipa: capacidade de desequilíbrio no um para um, profundidade e finalização.

Foi assim com o Lille, em que desenhou o lance do primeiro golo, e com a Roma, em que foi o melhor em campo, ao demonstrar competência defensiva e a tal capacidade para fazer "piscinas", indo de uma área à outra para desequilibrar.

"Aos poucos vou-me adaptando. Nunca foi a minha posição de origem, mas estou cada vez mais a assimilar os processos da posição. Tenho de continuar a trabalhar para merecer minutos, é para isso que estou aqui", atirou João Mário no final do último teste no Algarve.

Amanhã, contra o Lyon, até poderá ser poupado por Conceição, mas é inegável que está à frente da concorrência interna para o onze com o Belenenses, na primeira jornada. Até porque Manafá tem sido aposta na esquerda, onde é o único concorrente de Zaidu. Mesmo que a SAD ofereça a Conceição o lateral esquerdo que pediu, é seguro que nunca estará em condições de ser opção no imediato.

João Mário tem, por isso, abertas as portas para continuar a crescer e tornar-se num caso sério à direita, como Corona foi há dois anos, ou mesmo Ricardo Pereira, que Conceição aproveitou para a lateral, ainda que já tivesse ganho rotinas da posição no Nice.