"Jackson? Se as cláusulas forem batidas..."

"Jackson? Se as cláusulas forem batidas..."

O futuro do avançado colombiano foi abordado pelo administrador da SAD do FC Porto, à margem da apresentação dos resultados do empréstimo obrigacionista que garantiu encaixe de 45 milhões de euros.

Presente em Lisboa para a apresentação dos resultados do empréstimo obrigacionista, Fernando Gomes explicou não ser "segredo para ninguém que o FC Porto só consegue competir internacionalmente ao nível do que tem feito até hoje mediante as mais valias que faz na transação de jogadores".

Foi o mote dado pelo administrador da SAD do FC Porto para explicar que uma futura saída de Jackson só se concretizará pelo valor da cláusula de rescisão, que é de 35 milhões de euros. "Se tivéssemos de manter vários anos a mesma equipa, o FC Porto não teria condições financeiras para estar a este nível. Portanto, é indispensável e não é segredo. Vendeu-se o Danilo por um valor muito considerável que permite encarar já, digamos, uma mais-valia importante para o sucesso financeiro desta época. Sem dúvida nenhuma que há cláusulas de rescisão que, se forem batidas, o FC Porto não poderá impedir. Vocês sabem melhor do que nós o que se tem dito relativamente ao Jackson. Veremos o que vai acontecer no futuro, mas, evidentemente, o FC Porto para ter sucesso financeiro, que é a base do sucesso desportivo, precisa de comprar bem e vender melhor. Tem sido essa a regra nestes anos todos", afirmou Fernando Gomes.