Um olho no clássico e outro no contrato

Um olho no clássico e outro no contrato

Com grande destaque em Portugal, o lateral é notícia também no México. A "vingança" europeia é um sonho concretizado, mas faltam os títulos. O FC Porto é o clube indicado para o conseguir, acredita

Estreia na Liga dos Campeões ou o golo decisivo contra o Cruz Azul, que ofereceu o campeonato ao América? Layún escolhe como momento mais marcante da carreira o golo que no México ainda recordam. Mas gostaria de poder alterar a escolha. "Oxalá amanhã [hoje ] tenha a sorte de fazer um golo ou uma assistência num momento que decida o jogo", desejou, em entrevista à ESPN mexicana.

Longe da liderança do campeonato português, fora da Liga dos Campeões, mas com números ao nível do melhor que há na Europa, Miguel Layún é destaque natural no México, país natal onde o estatuto está cada vez mais reforçado. Ontem, falou em direto para um programa televisivo da ESPN mexicana. E mostrou-se muito feliz pela forma como as coisas lhe correm. O FC Porto é um sonho tornado realidade. E não é por estar abaixo daquilo que perspetivou que o lateral desanima. Pelo contrário até. "Uma equipa assim permite-te ter uma adaptação muito melhor ao futebol europeu. É o lugar ideal para evoluir e aspirar a coisas importantes", elogiou, embora sem saber ainda se vai transitar para 2016/17. "O FC Porto tem opção de compra no final do empréstimo e dependerá deles exercer a opção ou não", resumiu, sem certezas.

Layún já estivera na Europa em 2009/10. Na Atalanta, em Itália, as coisas não correram bem. "Sonhava ter uma vingança no futebol europeu, mas não imaginava estar no FC Porto, a jogar na Liga Europa, a poucos dias de disputar um clássico de Portugal, numa equipa que tem sempre aspirações importantes, fazendo a época que estou a fazer. Era um sonho que não imaginava viver neste momento", explicou, claramente entusiasmado e com a lucidez que o caracteriza, seja a assistir os colegas, seja a expressar-se aos jornalistas.