Um defesa do Liverpool compra o onze do FC Porto... e ainda sobra

Um defesa do Liverpool compra o onze do FC Porto... e ainda sobra

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Bruno Filipe Monteiro/André Morais

Tópicos

O único reforço de inverno do rival do FC Porto - Virgil van Dijk - custou mais do que toda a equipa que Sérgio Conceição deve lançar esta quarta-feira em jogo. Aliás, sobrariam 30 milhões...

Sérgio Conceição prometeu não usar a diferença entre os orçamentos de FC Porto e Liverpool para desculpar qualquer fatalidade. A explicação tem uma base sólida: justificar uma derrota contra um clube que gasta francamente mais seria desvalorizar os triunfos no campeonato português contra adversários manifestamente mais modestos. O assunto deu, no entanto, o mote para que O JOGO fizesse as contas.

Na conferência, falou-se de um orçamento de 200 milhões de euros para o Liverpool. Será muito maior, Sérgio Conceição, podemos assegurar. Só em reforços, o Liverpool já gastou 240 milhões de euros: 175 com impacto imediato e os 65 já confirmados para o ingresso de Naby Keita (Leipzig) na próxima temporada. Os 42 milhões pagos ao Roma por Salah estão a ser totalmente justificados pelos 29 golos e dez assistências que o egípcio já leva. Os 38 milhões pagos por Oxlade-Chamberlain nem tanto, mas o pior mesmo foram os 85 que o central Virgil van Dijk custou no passado mês de janeiro. Além de não ter começado propriamente bem, o holandês fica com o rótulo de defesa mais caro da história do futebol mundial. E só ele chegava para pagar todo o onze do FC Porto. Para todo o plantel não bastava, já que só Óliver custou 20 milhões à SAD azul e branca, mas quase. A diferença em relação ao onze previsto para esta noite é gigantesca: 85 milhões custou o central do Liverpool, 51 milhões valeu toda a equipa de Sérgio Conceição.

No total, a equipa titular do Liverpool custou ao clube 334 milhões de euros. Só o lateral direito Alexander-Arnold não teve custos, uma vez que saiu da formação do clube da terra do Beatles. De resto, só o guarda-redes Loris Karius (6,2 milhões) e o lateral-esquerdo Robertson (9) custaram um valor que, em determinada altura, esteve ao alcance da bolsa portista. Entre os dragões, que este ano estão em versão especialmente low cost e, no mercado de inverno, só contrataram por empréstimo, há cinco titulares que custaram menos de cinco milhões de euros: José Sá, Ricardo, Marcano, Sérgio Oliveira e Marega. E dois (Soares e Otávio) que pouco passaram desse limite.

Refira-se que frente ao Liverpool o FC Porto deverá começar de início com: José Sá; Ricardo, Reyes, Marcano e Alex Telles; Herrera, Sérgio Oliveira e Otávio; Marega, Soares e Brahimi.

Já o Liverpool deverá alinhar com: Karius; Arnold, Van Dijk, Lovren e Robertson; Henderson, Wijnaldum e Chamberlain; Salah, Firmino e Mane.