Sérgio Oliveira recorda carreira: "Aos 17 anos não tinha sequer maturidade suficiente"

Sérgio Oliveira recorda carreira: "Aos 17 anos não tinha sequer maturidade suficiente"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Sérgio Oliveira prolongou contrato com o FC Porto e ao site do clube passou em revista a carreira de altos e baixos

Sobre a renovação: "É um momento de muito orgulho poder estender o meu contrato com o clube do meu coração, o clube que fez o jogador e a pessoa que sou hoje. Tentarei retribuir da melhor forma possível. É um momento de alegria, porque vês o teu trabalho reconhecido, mas também de maior responsabilidade. A partir de agora estás num patamar diferente. Como jogador, as pessoas já te olham de uma forma completamente diferente e é o momento de se calhar trabalhar ainda mais e não facilitar em nada, porque a responsabilidade é maior."

A carreira: "No futebol, nem toda a gente consegue seguir uma linha reta. O meu percurso teve alguns percalços, tive de crescer como pessoa e aprender a ter também algumas regras como profissional. Graças a Deus, tive pessoas que me foram aconselhando da melhor forma possível ao longo deste tempo. É um motivo de orgulho poder chegar aos 26 anos e ser reconhecido pela humildade e pelo trabalho, ser reconhecido pelo clube. A extensão do meu contrato é algo de que tenho de me orgulhar, mas agora é o momento de responsabilidade para retribuir da melhor forma possível, para continuar com o meu trabalho e continuar a dar títulos a estes adeptos e a este clube."

A estreia de 2009 e a renovação: "Mudou muita coisa, na altura tinha 17 anos e não tinha sequer maturidade suficiente para lidar com tudo o que se passou naquela altura. Fez parte do meu crescimento, do meu trajeto, mas não me arrependo de nada, estou onde queria estar no dia de hoje. Se demorou mais ou menos tempo, não importa. Se calhar esse tempo foi necessário para moldar os meus comportamentos. Sinto-me orgulhoso da pessoa que sou hoje, do trabalho que tenho vindo a fazer e espero continuar a sentir-me orgulhoso daqui para a frente."

Estreia na seleção Seleção e FC Porto: "Não sei se foi justo ou não. Trabalho primeiramente para poder jogar aqui e para poder a cada domingo dar o meu máximo e ajudar a equipa. Mas claro que é uma satisfação muito grande seres reconhecido pelo selecionador e poderes jogar pelo teu país."