Sérgio Conceição sobre Aboubakar: "Vamos esperar por ele. Esta época ou na próxima"

Sérgio Conceição sobre Aboubakar: "Vamos esperar por ele. Esta época ou na próxima"

O treinador do FC Porto falou ainda de Fernando Andrade, Brahimi, Marega e até de Jorge Jesus.

Fernando Andrade: "O Fernando é um jogador dentro, daquilo que eu penso, que quero para a equipa. Avançado, joga mais sobre a esquerda, joga na ala, é um jogador com características que aprecio. Agora já se sabe que este mês é um mês bom para os tubarões irem buscar jogadores para encaixar logo na equipa. Não há adaptação. Agora nós vamos buscar soluções alternativas. É um bocadinho diferente".

Brahimi: "Ainda vamos ver. Ele saiu com algumas queixas do Aves, hoje foi ao campo ainda condicionado. Amanhã vamos ver. Não é bluff. Vamos mesmo ver amanhã como serão as coisas".

Marega falou sobre querer chegar às 30 vitórias consecutivas: "Ele disse isso no sentido de dizer que não é bater o recorde que nos move. É ganhar".

Aboubakar ainda para esta época: "Não sei. Vai ser difícil. Ele começou a pisar o campo antes do que se perspetivava, mas está longe da recuperação. Há momentos do processo em que recupera um bocadinho e outros em que estagna. Mas nós vamos esperar por ele. Esta época ou na próxima. Estamos com ele".

Central para o jogo com o Nacional: "O Chidozie tem menos possibilidade de jogar. Mbemba ou Diogo Leite. Já me estou a esticar, que não costumo dizer estas coisas".

Igualar o recorde de Jorge Jesus, de 18 vitórias consecutivas: "Ele [Jorge Jesus] esqueceu-se desse pormenor. Não me lembro de o ter visto na entrevista a dizer isso, porque ele normalmente gosta de realçar aquilo que faz de bem. Digo isto com carinho porque eu tenho um carinho muito grande por Jesus".

FC Porto não tem nenhum empate: "Temos ganho. É a conclusão a que chego depois de duas derrotas. Nós vamos sempre à procura da vitória e garantir os três pontos. Em algumas situações conseguimos não só empatar, mas ganhar o jogo, mas vamos continuar naquilo que é a procura do golo e não sofrer, que é isso que é importante".