Sérgio Conceição não desiste de Paulinho, mas identifica lacuna

Sérgio Conceição não desiste de Paulinho, mas identifica lacuna
André Morais

Tópicos

O treinador não desistiu do médio contratado ao Portimonense e acredita que este pode ser útil em 2018/19 se acrescentar força e intensidade ao seu jogo mais técnico.

Paulinho sentiu dificuldades para se adaptar ao FC Porto, pouco jogou na segunda metade de 2017/18, mas nem por isso é uma aposta perdida. Pelo menos para já. Sérgio Conceição gosta das características do jogador e ainda não desistiu dele. O treinador reconhece que o ex-Portimonense chegou numa fase da época tão sobrecarregada que pouco tempo teve para aprender e sabe que adaptação pode ser um processo moroso. Por isso está disposto a dar-lhe uma nova oportunidade para começar do zero, ao nível de todos os companheiros, e poder crescer na pré-época até ao nível que o técnico pretende. A principal lacuna a resolver está, porém, identificada: a dimensão física do seu jogo. Entende Conceição que Paulinho dá pouco à equipa em termos de potência e intensidade. E exige mais. Se não o conseguir, então é que é muito difícil que possa vir a ser opção...

Paulinho foi contratado pela polivalência e pelo jogo interior que conseguia produzir em Portimão. Essas são características que agradam aos dragões. Mas Conceição quer mais. Quer, desde logo, que o jogador se empenhe mais nos duelos defensivos individuais e que seja mais intenso e constante nas suas ações. E pretende que o brasileiro adquira intensidade, potência física e resistência para responder melhor à carga de treino e à velocidade que o técnico reclama para o jogo dos dragões. O FC Porto quer continuar a jogar em alta cilindrada e pretende manter uma pressão asfixiante lá na frente e isso só é possível se todas as peças estiverem bem sintonizadas. Paulinho não estava, mas a mudança foi muito brusca e todos reconhecem que merece uma segunda oportunidade, agora com mais tempo para aprender e acompanhar o crescimento da equipa.