Representante de Danilo arrasa decisão do árbitro Luís Godinho

Representante de Danilo arrasa decisão do árbitro Luís Godinho

Médio do FC Porto foi expulso na segunda parte do jogo com o Moreirense num lance que começa com o árbitro Luís Godinho a chocar com Danilo

A Element Twelve Sports Consulting, empresa que representa o internacional do FC Porto, emitiu um comunicado esta quarta-feira. Se numa primeira fase fazem a defesa do carácter de Danilo, os outros pontos do comunicado são uma dura crítica à decisão de Luís Godinho de expulsar Danilo na parte final do Moreirense-FC Porto.
"Temos a certeza de que ele seria incapaz de agredir um árbitro, basta olhar para o histórico disciplinar do Danilo para perceber que nada consta", pode ler-se logo no primeiro ponto e antes das críticas ao árbitro de Évora. "O árbitro corre de costas, esbarra no Danilo, imagina que é alvo de agressão e o que consideramos mais grave é resolver expulsar o jogador sem consultar os árbitros auxiliares!", refere a Element Twelve Sports Consulting, avisando para o que teme vir a ser o conteúdo do relatório que o árbitro redigirá depois de ver as imagens televisivas do lance aos 80 minutos. "O árbitro irá entender que a única forma de conseguir camuflar o erro que cometeu é seguir o caminho mais fácil e escrever no relatório de jogo que expulsou o jogador por possíveis palavras proferidas"

Comunicado na íntegra

"Em virtude da decisão do árbitro Luís Godinho de expulsar o Danilo Pereira com duplo cartão amarelo aos 79 minutos frente ao Moreirense, entende a Element Twelve Sports (EXII) esclarecer o seguinte:
1- Quem conhece o Danilo, sabe que é um rapaz extremamente educado e civilizado. Por essas razões, temos a certeza de que ele seria incapaz de agredir um árbitro, basta olhar para o histórico disciplinar do Danilo para perceber que nada consta.
2- Muito se tem escrito sobre este lance mas as imagens são claras. O que acontece é que o árbitro corre de costas, esbarra no Danilo, imagina que é alvo de agressão e o que consideramos mais grave é resolver expulsar o jogador sem consultar os árbitros auxiliares!
3- Estamos convictos de que, após visualização das imagens, o árbitro irá entender que a única forma de conseguir camuflar o erro que cometeu é seguir o caminho mais fácil e escrever no relatório de jogo que expulsou o jogador por possíveis palavras proferidas, mas também não foi o caso.
3- Repudiamos este tipo de injustiças que não deviam ter lugar no futebol. Esta situação prejudicou o jogador, o FC Porto, o árbitro, a arbitragem e o Futebol."