Pinto da Costa: "Querem matar-nos, mas não vão conseguir"

Pinto da Costa: "Querem matar-nos, mas não vão conseguir"

Pinto da Costa marcou presença esta sexta-feira em Nogueira da Regedoura, num jantar de homenagem e que contou com a presença de jogadores que se sagraram campeões europeus em Viena, em 1987

"Querem matar-nos, mas não vão conseguir. Se nos atacam tanto é porque não nos consideram mortos. Temos de pagar o preço do nosso sucesso", disse esta sexta-feira Pinto da Costa, presidente do FC Porto, no aniversário da conquista da Taça dos Campeões, a 27 de maio de 1987.

"Devemos ter sempre presente: o FC Porto tem de pagar o preço do seu sucesso", afirmou ainda o presidente portista numa fase do discurso em que apelou à união. "Com o apoio de todos os que se dedicam ao FC Porto não terei medo dos liliputianos, estarei sempre a defender o FC Porto. Inventem, difamem, porque unidos faremos um FC Porto que todos merecem", afirmou.

"Nós, desde jovens, fomos habituados a que o FC Porto, para vencer, tinha que ser 10 vezes melhor que os outros. Temos que estar atentos ao incómodo que as vitórias do FC Porto causam a um país centralista", acrescentou.

Pinto da Costa recordou ainda o ano de 1986. "Quando se iniciou essa época de 1986/87, ninguém acreditava, se não nós, que algo grandioso ia ser alcançado. Quem viveu esses momentos, seja fora ou dentro do estádio, seja no relvado, nunca mais os esquecerá. É importante recordar esses momentos de euforia que foram o concretizar de um sonho que todos juntos tínhamos sonhado."