Premium Os 18 jogos que deixam os internacionais portistas em risco para a Taça

Os 18 jogos que deixam os internacionais portistas em risco para a Taça
António M. Soares

Tópicos

Corona é o mais prejudicado, mas há pelo menos mais sete internacionais que chegarão bem perto do jogo com o Vila Real, antecipado para dia 19.

Jesús Corona tem a eliminatória da Taça de Portugal, com o Vila Real, em risco. O mexicano dificilmente conseguirá chegar a tempo de treinar na quinta-feira que antecede o jogo, por causa do particular entre o México e o Chile, agendado para a madrugada de quarta-feira, dia 17 de outubro.

Com a terceira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, com o Lokomotiv de Moscovo, a 24 de outubro, os azuis e brancos viram-se na necessidade de antecipar em dois dias o jogo da Taça de Portugal com os transmontanos. Mesmo viajando nas horas seguintes ao particular com o Chile, o extremo não chegará nas melhores condições físicas para entrar nas primeiras opções de Sérgio Conceição. Habitualmente suplente, Corona era um dos jogadores que podiam ter na Taça de Portugal boas hipóteses de somar tempo de utilização. Assim fica mais difícil.

Se Tecatito chega apenas na véspera, a verdade é que a maior parte dos 11 internacionais cedidos às seleções não se apresentará no Olival muito antes do que isso. Bruno Costa, Diogo Leite, Éder Militão, Diogo Costa, Marega, Brahimi e Mbemba jogam pouco antes de Corona, mas têm a seu favor o facto de as ligações aéreas com Portugal serem mais fáceis. Ainda assim, prevê-se difícil que possam treinar logo na quarta-feira, a menos que Sérgio Conceição decida trabalhar ao final da tarde - situação que nem seria inédita - de modo a permitir a integração de mais alguns internacionais e agilizar o trabalho de grupo. Na prática, só mesmo Danilo e Sérgio Oliveira poderão completar na totalidade a semana que antecede o jogo com o Vila Real. Chidozie será o terceiro a chegar, a julgar pelo calendário de jogos que ao lado publicamos.