Hulk: o "salão de festas" e uma troca de palavras com Villas-Boas

Hulk: o "salão de festas" e uma troca de palavras com Villas-Boas

Hulk deu este sábado uma entrevista ao Porto Canal onde falou da rivalidade com do FC Porto com o Benfica.

Época de 2010/11, com Villas-Boas: "A desconfiança até foi boa para nós [na pré-época, após torneio de Paris]".

Olhares sobre Hulk depois do episódio do túnel: "Sim. Contra o Benfica a semana era tensa, com notícias em todos os lados. Via a confiança dos adeptos em cima de mim e do plantel. Comecei a fazer golos e grandes exibições e tinha sempre muita vontade nesses jogos".

36 golos em 53 jogos nessa época: "Fomos campeões sem derrotas. Lembro de ir para o jogo na Naval, íamos a ouvir música no autocarro, e eu venho com uma caixinha de som... O jogo não correu assim tão bem e o André disse que tínhamos de estar mais concentrados e dirigiu-se a mim por causa das colunas de música. Eu disse que discordava, que cada um tem a sua forma de se concentrar. Sempre fiz isso e é normal. Depois acabou por ser ele a pedir para por música...".

Liga Europa, achava que podiam ganhar?: "Principal era o campeonato, mas o FC Porto é assim, quando entra em competição é para ganhar, à medida que fomos passando íamos ganhando confiança. Não interessava o adversário, era entrar para ganhar e ponto. Lembro que contra o Villarreal, jogava muito bem, recebemos aqui a perder 1-0 ao intervalo e nós a fazer tudo errado encostados num beco. O André a esfumaçar de raiva, a falar de tudo. Voltámos com tudo e demos a volta e ganhámos 5-1, aquela segunda parte foi muito importante".

Meia final Benfica-Braga: "Havia o Benfica-Braga na outra meia final. Tínhamos vantagem boa e não queríamos facilitar. Com moral podiam atropelar. Passámos e quando estamos a comemorar a passagem à final, chega a notícia de que o Braga eliminou o Benfica, aí comemorámos a dobrar. A rivalidade é tão grande, mas a verdade é que quase todos os jogadores queríamos o Benfica na final para ser outro grande clássico. Na final, o Helton salvou quando o Mossoró se isolou. O Braga tinha uma grande equipa".

5-0 ao Benfica, um jogo de todas as emoções: "Tinha ido para a seleção uns dias antes, o Luisão estava também. Conversámos lá, ele estava com o Ronaldinho Gaúcho a beber um pouco de vinho. O Ronaldinho ofereceu-me, mas recusei, disse que tinha voo no dia seguinte para o Porto, tenho de me cuidar. O Luisão riu e disse que íamos correr errado e eu respondi que veríamos. Correu muito bem, ganhámos 5-0, entrei com toda a vontade. Foi um jogo perfeito".

Vitórias na Luz para o campeonato e Taça: "Um ano antes eles tiveram a oportunidade de serem campeões no Dragão e nós estragámos a festa. Calhou a nossa oportunidade, sabíamos que seria especial, ser campeão em casa do maior rival fica marcado para sempre. Tínhamos muita confiança, quem entrava sabia o que fazer, lembro o plantel rodava muito porque era muito bom. Quando surge o penálti só pensei que não podia falhar, vou ficar marcado pelo título. Quando acabou o jogo, aquele momento e apagarem as luzes e ligar a rega, ficou ainda mais especial. Fizemos daquilo um parque diversões. A água molhava às escuras... Foi um salão de festas".