Fernando Gomes: "Brahimi e Herrera? Para efeitos contabilísticos é rigorosamente indiferente"

Fernando Gomes: "Brahimi e Herrera? Para efeitos contabilísticos é rigorosamente indiferente"
Bruno Filipe Monteiro

Tópicos

Administrador da SAD desvalorizou o facto de os dois jogadores poderem sair sem gerar mais-valias para o clube, ou seja, após 30 de junho de 2019

No âmbito das mais-valias conseguidas pelo FC Porto com a transação de passes de jogadores, que no exercício de 2017/18 se cifraram em 50 milhões de euros, Fernando Gomes foi confrontado com a possibilidade de Brahimi e Herrera saírem a custo zero no final da época, quando terminarem os respetivos contratos. Será preocupante para as contas?

"Para efeitos contabilísticos, é rigorosamente indiferente. Para ter feito as mais-valias desses jogadores, teríamos de lhes ter aumentado muito o vencimento - e isso teria sido um custo já hoje, não era amanhã - e, provavelmente, dar-lhes prémios de renovação. Ainda por cima, os jogadores que estão cá há muitos anos já estão 'a custo zero'. Ou seja, um Brahimi ou um Herrera, se estão em fim de contrato, significa que já amortizámos completamente o valor pelo qual os adquirimos. Portanto, em termos contabilísticos é rigorosamente indiferente. Em termos financeiros pode não ser, mas isso é outra história...", declarou o administrador da SAD.