"Desta vez a coerência do Rui Vitória surpreendeu-me"

"Desta vez a coerência do Rui Vitória surpreendeu-me"

Sérgio Conceição aproveitou a entrevista ao Porto Canal para deixar uma "alfinetada" ao homólogo do Benfica, que não lhe deu os parabéns pela conquista do título.

Sérgio Conceição mostrou-se "contente" com a coerência demonstrada por Rui Vitória na resposta a um jornalista que perguntou ao técnico do Benfica se daria os parabéns ao FC Porto pela conquista do título de campeão nacional. Em entrevista ao Porto Canal, o treinador dos dragões aproveitou para deixar uma "alfinetada" ao rival.

"Fiquei muito contente. É uma novidade que tenho que dar. Porque prefiro alguém que me dê os parabéns de forma natural e que venha do coração, do que alguém que me dê de forma hipócrita. O Jorge Jesus estava triste, mas ligou-me no dia a seguir a dar os parabéns. Surpreendeu-me a coerência dele [Rui Vitória] entre o discurso e o sentimento. A coerência surpreendeu-me. Noutras situações, se calhar, essa incoerência comandou os discursos do Rui Vitória. Não preciso dos parabéns de uma ou outra pessoa. Fui claro, não fui?", atirou Conceição.

A dado momento da entrevista o assunto passou a ser o tempo de jogo útil na I Liga, aproveitando para recordar a polémica com João Henriques, treinador do Paços de Ferreira. "Naquele jogo, o Paços de Ferreira fez um jogo que não foi limpo... Uns dias depois o Paços de Ferreira jogou com o Belenenses e o tempo útil da compensação, estava em casa a cronometrar, foi de um minuto e qualquer coisa. No final, o treinador veio falar do tempo de compensação quando no nosso disse o contrário e criticou-me por estar a olhar para ele e se calhar estava porque ele estava a dizer para os jogadores deitarem-se no chão... Agora, com certeza, ele não teve a atenção que devia nos treinos para manter o Paços de Ferreira na I Liga. Atenção, espero que o Paços de Ferreira volte já na próxima época, até porque conheço e sou amigo dos presidentes do clube e da sociedade"