Iker lembra jantar com Pinto da Costa: "Tem experiências para escrever 20 livros"

Iker lembra jantar com Pinto da Costa: "Tem experiências para escrever 20 livros"
Carlos Gouveia

Tópicos

Declarações do guardião espanhol no programa "FC Porto em casa", nas plataformas digitais do clube.

Adaptação ao Porto e admiração pela cidade: "Desde o primeiro momento tive a adaptação. O primeiro ano foi duro para o FC Porto, mas depois a minha família instalou-se bem e eu também. Adoro esta cidade, é encantadora. Dá uma tranquilidade que é importante para mim. Posso sair à rua. Só posso agradecer ao país, mas em particular ao Porto".

Jantar com presidente: "Tem uma memória espetacular para o futebol. Lembra-se de quase todos os jogos. É difícil. Encontrar alguém que saiba mais do que eu, mas ele lembra-se de tudo e contou histórias de transferências com clubes espanhóis. Tem experiências para escrever 20 livros".

Quarentena: "Espanha está difícil, em Itália e Reino Unido. O foco está em Madrid que é de onde eu sou. Em Portugal é totalmente diferente, recomenda-te a estar em casa, mas pode sair a dar uma volta, com precaução. Bem diferente de Espanha. Aqui em casa, paciência, caminhar quando o tempo esta bom e pouco mais. Gosto de séries. A Casa de Papel, mas outras antigas. Com tanto tempo em casa e difícil ter um pouco de tranquilidade".

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

Conversa com Gonçalo Paciência no Instagram: "O Gonçalo é um grande portista, é incrível. Recordámos a experiência de há duas épocas. Tive a felicidade de cumprir o sonho de ir aos Aliados sem ser nos meus passeios de bicicleta. Oxalá possamos repetir em breve, seria sinal de que tudo estava bem".

Admiração por Vítor Baía: "Quando chegou à Liga espanhola pelo Barcelona, inimigo da Real, era um prazer vê-lo. Gostava da sua forma como guarda-redes, o seu equipamento. Usei calções mais cumpridos por causa dele".