"Fio da navalha? Quando tinha 12 anos, a trabalhar com o meu pai nas obras..."

"Fio da navalha? Quando tinha 12 anos, a trabalhar com o meu pai nas obras..."

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, fez a antevisão do embate frente ao Krasnodar, a contar para a segunda mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, foi questionado sobre o facto de a equipa ter mais responsabilidade ou motivação para ter um resultado positivo depois da derrota em Barcelos, frente ao Gil Vicente, por 2-1.

"Não dependemos do vento, da chuva, do estado do terreno para estar com mais ou menos motivação dependendo disto ou daquilo. Temos de a ter para jogar com um adversário que nos permite passar mais uma etapa", começou por dizer o técnico dos dragões.

"Se ganhássemos perguntavam se estávamos mais moralizados. Eu respeito, mas o que vai exigir de mim é uma resposta normal e não gosto de ser normal... No sentido de ser politicamente correto. Sim, vamos lutar para ganhar amanhã. Mais ou menos responsabilidade? Não. Fio da navalha? Estava quando tinha 12 anos, quando estava a trabalhar com o meu pai nas obras, aí estava, era difícil arranjar comida", acrescentou Conceição.

"Estamos conscientes daquilo que vamos encontrar amanhã [terça-feira], é nisso que estamos focados. O que aconteceu no fim de semana não foi positivo, mas sem baixar a cabeça", rematou.