FC Porto volta à carga: aponta três penáltis e "imagens impercetíveis" no golo anulado

FC Porto volta à carga: aponta três penáltis e "imagens impercetíveis" no golo anulado

Dragões voltaram a visar a arbitragem de Moreira de Cónegos, na newsletter diária.

A arbitragem do encontro de Moreira de Cónegos voltou esta quarta-feira a ser alvo de críticas por parte do FC Porto. O clube azul e branco, através da newsletter diária, aponta três grandes penalidades por assinalar e fala em "imagens impercetíveis" quando aborda o golo anulado por fora de jogo a Toni Martínez.

"Por mais que a tentem abafar, a arbitragem da dupla Hugo Miguel/António Nobre na vila dos Cónegos fica para a história. Em mais uma noite negra para o que resta da credibilidade do futebol português, o FC Porto foi gravemente prejudicado e viu três grandes penalidades serem-lhe sonegadas: uma sobre Pepe ainda na primeira parte, outra - de bradar aos céus - sobre Francisco Conceição já na segunda e, por fim, uma sobre Luis Díaz, imediatamente arrastada para fora da área e transformada em pontapé de livre", pode ler-se.

"Além disso, aquele que seria o golo da vitória dos dragões foi invalidado por suposta posição irregular de Toni Martínez. O adiantamento de 10 centímetros do espanhol foi calculado com base em imagens impercetíveis, captadas por câmaras posicionadas em ângulos que não permitem esclarecer coisa nenhuma num estádio onde não estão reunidas as condições mínimas para tomar decisões tão rigorosas e cruciais no desfecho de um campeonato", conclui o FC Porto.