FC Porto: preço atrasa o médio desejado por Sérgio Conceição

FC Porto: preço atrasa o médio desejado por Sérgio Conceição

Intransigência dos clubes vendedores obriga a um jogo de paciência. Foco no clássico adia decisões. Atlético Mineiro, como O JOGO adiantou há uma semana, não pretende perder Zaracho, o Racing espera mais de 12 M€ por Alcaraz e o V. Guimarães vai apontando para os 9 M€ por André Almeida.

As tentativas do FC Porto oferecer a Sérgio Conceição o tão desejado box-to-box ainda não se esgotaram, mas a pouca vontade de alguns clubes e a intransigência de outros em relação ao preço exigido para vender o seu ativo têm adiado a concretização de um negócio. Como Pinto da Costa deixou bem claro depois de ter pago 20 M€ ao Braga por David Carmo, a SAD azul e branca não estava na disposição de "dar 10 M€ por qualquer indivíduo" e desde então tem tentado jogar com o tempo em alguns processos. Em paralelo, os seus responsáveis vão olhando para algumas alternativas, quanto mais não seja pela quantidade de sugestões que lhes vão sendo apresentadas por empresários interessados em colocar jogadores num patamar elevado. Contudo, com um clássico tão importante para disputar pela frente, uma tomada de decisão foi adiada para a semana seguinte.

Da lista de jogadores identificados como potenciais reforços, Matías Zaracho é um negócio que muito dificilmente voltará à agenda. Como O JOGO avançou na semana passada, a eliminação do Atlético Mineiro da Taça Libertadores não alterou minimamente o desejo de o manter, pelo menos, até ao final do ano. Como se esse motivo não fosse entrave suficiente, os brasileiros ainda colocaram o preço do argentino nos 20 M€, cujo passe partilham com o Racing. É no clube de Avellaneda, aliás, que alinha Alcaraz, outro dos alvos referenciados, como o nosso jornal adiantou em devido tempo. Nas abordagens iniciais, os portistas ficaram logo a perceber que não seria uma operação fácil, uma vez que o Milan já teria visto recusada uma oferta de 12 M€ pelo jogador de 19 anos.

André Almeida, que está no radar dos portistas desde a última época, foi outro médio que motivou conversas informais, durante as quais foi colocada a hipótese de o FC Porto oferecer 4,5 M€ ao V. Guimarães. Para tornar o negócio mais atrativo, até admitiam ceder Romário Baró, que ainda aguarda para resolver a sua situação. No entanto, os vimaranenses não estão interessados na inclusão de jogadores e vão apontando para uma verba na casa dos 9 M€, por agora considerada exagerada no Dragão.