FC Porto disposto a ceder Queirós: o negócio que o pode juntar a Paciência

FC Porto disposto a ceder Queirós: o negócio que o pode juntar a Paciência
Bruno Monteiro

Tópicos

Depois da contratação de Marcano e do regresso de Osório - Mbemba ainda está por chegar -, restam poucas dúvidas ao português que ainda não é desta que terá uma oportunidade para se fixar no plantel principal.

Pouco utilizado nos três jogos do estágio algarvio abertos ao público, Diogo Queirós encontra-se perante a possibilidade de trocar o FC Porto pelo Eintracht Frankfurt neste mercado. Os dragões estão dispostos a ceder o central para não lhe travarem a curva de crescimento e, ao que O JOGO apurou, os alemães estão interessados em recebê-lo nessa condição.

O sétimo classificado da última edição da Bundesliga está a preparar uma proposta com opção de compra na casa dos sete milhões, ou seja, mais do dobro do que pagou há um ano aos azuis e brancos para levar Gonçalo Paciência a título definitivo. Esse detalhe (opção de compra), de resto, tem sido o mais importante nas conversas que a SAD vai mantendo com outros interessados e, nas últimas semanas, já levaram ao afastamento do Olympiacos.

Depois da contratação de Marcano e do regresso de Osório - Mbemba ainda está por chegar -, restam poucas dúvidas a Diogo Queirós que ainda não é desta que terá uma oportunidade para se fixar no plantel principal do FC Porto. O central, recorde-se, também integrou os trabalhos de pré-temporada em 2018/19, mas acabou por deixá-los para participar no Europeu de Sub-19 e, após o regresso, foi integrado na equipa B.

Desta vez, porém, o plano que o internacional Sub-20 português tem para a carreira passa por subir mais um patamar competitivo, depois de duas temporadas a disputar a II Liga e a marcar presença na final-four da Youth League. Os desempenhos ao longo do percurso nesta competição europeia e a conquista do troféu, de resto, colocaram-no no radar de vários emblemas internacionais, até porque fez um dos golos na final (3-1) contra os ingleses do Chelsea.

Considerado um dos talentos da geração de 1999, conhecida como a "Geração dos Diogos" por incluir Costa, Leite e Dalot, Queirós pode tornar-se no segundo deste quarteto a deixar o FC Porto depois de o lateral-direito ter rumado ao Manchester United há um ano. Os outros dois vão manter-se no plantel e o guarda-redes até pode começar a época de 2019/20 como o número 1.