"Este tipo de jogos têm de ter o melhor árbitro. E hoje, o melhor árbitro estava no VAR"

"Este tipo de jogos têm de ter o melhor árbitro. E hoje, o melhor árbitro estava no VAR"
Redação

Tópicos

Declarações de Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, após o empate 0-0 frente ao Sporting.

Empate, ritmo de jogo e arbitragem: "Acho que os intervenientes têm de ter caráter, personalidade, tem de haver vontade para querer ganhar o jogo, haver velocidade e intensidade. Nós queríamos verdadeiramente isso. Chegámos aos 90 minutos e houve cinco paragens para substituições, situações em que jogadores ficavam no chão, em que o árbitro ia falar aos bancos. E depois dá três minutos de descontos. Nós queríamos jogar, queríamos ganhar e acho que merecíamos ganhar, porque criámos situações e tivemos uma atitude muito boa. Faltou uma melhor definição e discernimento na hora de finalizar. Para nós, isto é claramente uma derrota, porque tivemos 4 ou 5 ocasiões claras de jogo. O Sporting só teve uma, do Matheus Nunes. No cômputo geral, acho que este tipo de jogos muito importantes na definição para as contas do título, têm de ter o melhor árbitro. E hoje, o melhor árbitro estava no VAR, que é o Artur Soares Dias. O João Pinheiro também é um bom árbitro, mas neste tipo de jogos tem de estar o melhor. E isto não é uma desculpa, não foi por causa do árbitro que não ganhámos. Mas os intervenientes no jogo devem fazer mais no sentido de promover um futebol mais rápido, com menos paragens."

Substituições: "A equipa estava a criar, estava bem. E jogar com dois avançados implica ter dois alas que percebam bem a ocupação dos espaços para permitir um equilíbrio no meio-campo. Alas como o Luis Díaz e o Francisco Conceição são alas puros. Se tivesse mexido mais cedo, se calhar o dissabor teria sido maior. Mexi com o que achei que devia mexer, mantendo um pouco mais o Otávio e o Corona nas alas, troquei o Marega pelo Evanilson para dar outra frescura ao ataque e depois lancei o Luis e o Francisco, sempre com o intuito de ganhar o jogo. Da outra parte percebeu-se que o Rúben estava contente, e os jogadores estavam contentes, com o empate, o que é absolutamente normal."