"Era um buraco e todos pensavam que seria impossível construir um pavilhão"

"Era um buraco e todos pensavam que seria impossível construir um pavilhão"

Em novo episódio da série "Ironias do Destino", Jorge Nuno Pinto da Costa recorda a construção e a inauguração do Dragão Arena, em 2009.

Construção do pavilhão junto ao Estádio do Dragão: "Tínhamos uma lacuna nas nossas modalidades, a falta de uma casa própria. Causava incómodo sobretudo aos adeptos que gostavam de acompanhar e estavam habituados ao Américo de Sá. Isto aqui [local onde se encontra o Dragão Arena] era um buraco e todos pensávamos que era impossível fazer aqui um pavilhão. Dentro da teoria que tenho, falei ao arquiteto Manuel Salgado. Trouxe-o aqui a este buraco e ele disse que era impossível. Eu respondi que era quase impossível. 'Por isso é que o senhor está aqui, porque temos de fazer aqui um pavilhão'. Respondeu: 'Teria muito gosto e vou ver o que se consegue'. Passados uns dias, disse que achava que sabia como resolver o problema. Quando me apresentou o projeto disse para ir para a frente. Já se viveram aqui grandes momentos e não só desportivamente."

Inauguração a 23 de abril de 2009: "A 7 de maio recebeu o primeiro jogo [andebol] e fiquei muito satisfeito por ter sido contra o Madeira SAD, porque gosto muito da Madeira, terra onde tenho muitos amigos, como o sempre presidente Alberto João Jardim. Ganhámos 28-23. Foi uma grande emoção ver uma equipa do FC Porto aqui a jogar e previ que se iriam viver aqui momentos muito importantes, como tem acontecido."