Do paraíso ao inferno em meses: "Marcar ao Benfica foi o melhor momento"

Do paraíso ao inferno em meses: "Marcar ao Benfica foi o melhor momento"
Bruno Filipe Monteiro

Tópicos

Culpa de uma grande penalidade que não lhe saiu a preceito. A tristeza que sentiu tem sido superada aos poucos na Turquia.

O ano de 2019 foi uma montanha-russa de emoções para Fernando Andrade, que desfrutou logo em janeiro dos melhores momentos, com a estreia pelo FC Porto e os golos a Benfica (com quem esteve em negociações) e Sporting na final-four da Taça da Liga.

O pior, contudo, estava para chegar, em maio, no Jamor, no derradeiro jogo de época, que terminou em tristeza para os azuis e brancos. Atualmente, o brasileiro encontra-se na liderança do campeonato turco, com o Sivasspor, que tem mais quatro pontos do que o segundo classificado (Basaksehir), mas lembra que é cedo para pensar no título.

Que balanço faz da experiência na Turquia?

-Tem sido uma experiência boa e, como a equipa está a fazer uma bela época, melhor ainda. Tenho jogado com mais regularidade, levo seis golos e três assistências... Estou muito feliz com o que consegui em 14 jogos. Era o que estava a precisar.

Em que medida é que esta experiência o beneficiou? Sente-se um jogador diferente?

-Não, não digo que esteja diferente. Com exceção do FC Porto e de outro clube, onde não consegui ter uma sequência de jogos, acabei sempre por jogar e sinto que o meu estilo não mudou. Sou o que sou.

O Sivasspor está isolado no primeiro lugar do campeonato. O que esperam conseguir até ao final da época?

-Temos quatro pontos de avanço, o que é muito bom para uma equipa média do campeonato, mas vamos pensar jogo a jogo e, mais lá para a frente, veremos o que vai dar. Somos muito humildes, muito trabalhadores, e neste momento merecemos estar em primeiro. Como vai terminar, não sei. Temos de aproveitar este momento, porque toda a equipa merece.

Acredita numa surpresa ou, tal como em Portugal, é complicado devido à força dos grandes?

-Não sei. Falta um jogo para terminar a primeira volta e tudo pode acontecer.

Qual foi o melhor e o pior momento que teve ao longo deste ano de 2019?

-O melhor foi, com certeza, quando fiz o golo contra o Benfica [Taça da Liga], duas semanas depois de ter chegado ao FC Porto. O menos conseguido foi o penálti falhado contra o Sporting, na final da Taça de Portugal.

O que sentiu nesse momento?

-Tristeza por ter deixado escapar um título importante. Mas acontece...

"DISSE A ALEX TELLES QUE LHE DEDICAVA UM GOLO"

A distância não apaga a boa relação entre Alex Telles e Fernando Andrade, que foi desafiado pelo amigo e ex-companheiro no FC Porto a dedicar-lhe um golo como presente de aniversário. O adversário de ocasião [Fenerbahçe] era um dos candidatos ao título na Turquia, mas o avançado não falhou.

"Sou amigo do Alex, falamos quase todos os dias e, antes do aniversário dele, dei-lhe os parabéns e disse-lhe que ia fazer um golo para ele. E ele: "Quero ver". Foi uma brincadeira, mas acabei por marcar um golo [Fenerbahçe]", recorda.