Destaques e uma certeza: "Vai ter que ser um FC Porto de Liga dos Campeões"

Destaques e uma certeza: "Vai ter que ser um FC Porto de Liga dos Campeões"
Pedro Granja

Tópicos

Capucho, agora treinador, jogou em Gil Vicente e FC Porto e projeta dificuldades para os dragões na visita a Barcelos. Retirado desde 2005, após representar o Celta de Vigo, e prosseguindo depois a carreira como treinador, o barcelense falou sobre o confronto entre as duas equipas que mais épocas representou.

Nuno Capucho, ex-jogador de Gil Vicente e FC Porto, não tem dúvidas de que a partida de sexta-feira, no Estádio Cidade de Barcelos, às 21h15, vai ser difícil para os dois clubes. Para o antigo extremo barcelense, que ainda representou outros emblemas, como Sporting e V. Guimarães, a equipa de Sérgio Conceição vai ter de se apresentar ao melhor nível para sair vencedora.

Em declarações a O JOGO, o agora treinador, de 49 anos, elogiou o modelo implementado por Ricardo Soares: "O Gil é uma equipa equilibrada, que joga o jogo pelo jogo e que vai criar muitas dificuldades a um FC Porto que, aqui em Barcelos, vai ter que ser um FC Porto de Liga dos Campeões."

Rejeitando que os portistas possam aparecer fragilizados, com eventuais poupanças devido ao jogo de terça-feira, com o Liverpool, precisamente para a Champions, Capucho conhece bem o lema dos dragões. "Os jogadores do FC Porto, com o treinador que têm, sabem que, em qualquer jogo que façam, têm de aproveitar a oportunidade que ele lhes dá. Se não derem o rendimento normal, terão dificuldades em voltar a jogar, por isso é que o FC Porto é uma equipa competitiva, porque os jogadores sabem que podem ser, a qualquer momento, solução, e se facilitarem com o Gil Vicente terão mais dificuldade em jogar", avisou.

Já sobre o clube da sua terra, elogiou uma postura que, defende, devia ser seguida no futebol português, valorizando o espetáculo para os adeptos. "O Gil joga olhos nos olhos contra o FC Porto, Benfica e Sporting. É uma equipa bem organizada, defende bem, tem bons princípios de jogo. No ataque, o Bilel e o Samuel Lino, nas alas, e o Navarro, a ponta de lança, precisam de poucas oportunidades para marcar", elogiou.

À espera de novo projeto

Capucho começou em 2007 a treinar, como adjunto nos iniciados do FC Porto, ficando ligado aos portistas até 2015, ano em que foi adjunto da equipa B. Na época de 2016/17 orientou o Rio Ave, na I Liga, sendo substituído por Luís Castro. Passou ainda por Varzim, Mafra e Covilhã. Aguarda agora novo projeto.