Democracia do golo no FC Porto: depois de Otávio, faltam sete

Democracia do golo no FC Porto: depois de Otávio, faltam sete

Lista de marcadores engordou no FC Porto: 15 já faturaram nesta época. Corona, Uribe e Nakajima entre os que estão em jejum.

O jogo com o Tondela permitiu acrescentar mais um nome aos marcadores de golos do FC Porto esta temporada: Otávio fez o 3-0 e subiram para 15 os elementos que já faturaram.

Faltam apenas sete, entre os jogadores de campo, balançarem as redes: Corona, Nakajima, Uribe, Danilo, Baró, Manafá e Tomás Esteves (apenas 15' de utilização).

Destes, os casos de Corona, Nakajima, Uribe e Danilo são os mais relevantes, até porque se tratam de jogadores que, por norma, marcaram várias vezes ao longo das últimas temporadas.

A democracia do golo é tal no FC Porto que não há um jogador que se destaque. Zé Luís, Luis Díaz e Soares (que fez dois aos beirões) lideram a lista dos artilheiros portistas com oito golos cada. Segue-se Marega com cinco remates certeiros e Alex Telles com quatro.