David Carmo passou pelo Benfica: "Se calhar, ter saído de lá foi a melhor coisa que me aconteceu"

David Carmo passou pelo Benfica: "Se calhar, ter saído de lá foi a melhor coisa que me aconteceu"

David Carmo é o protagonista da edição de agosto da Dragões, publicação do FC Porto que já está disponível no formato digital

Passagem pela formação do Benfica: "Tive um atraso no crescimento e fiquei para trás em termos físicos em relação aos meus colegas. Admito que não estava ao mesmo nível e, se calhar, ter saído de lá foi a melhor coisa que me aconteceu. Se me deixou muito abalado? Fiquei nos primeiros meses. Passava lá os dias todos, a minha vida era aquilo, os meus amigos também... custou-me muito, mas mais pelo lado de fora do futebol".

Abalado: "Fiquei nos primeiros meses. Passava lá os dias todos, a minha vida era aquilo, os meus amigos também... Custou-me muito, mas mais pelo lado de fora do futebol. Só que o meu pai nunca me deixou ir abaixo e disse-me que, se eu tivesse de ser jogador, não tinha de ser só ali. Há 1001 clubes e oportunidades, só dependia de mim, e deu-me força para continuar a fazer o meu trabalho"

Longe da família: "Fui sozinho para o Centro de Estágio do Seixal e foi um choque. Miúdos de 11 ou 12 anos pensam em futebol e amigos e aquilo abriu-me os olhos para a importância da família. Liguei muitas vezes para casa a pedir por favor para me irem buscar, quando os dias não corriam tão bem. Mas o meu pai perguntava-me sempre uma última vez quando já estava dentro do carro pronto a arrancar para Lisboa e eu acabava sempre por dizer que não, que não era preciso e que me bastava falar um bocado com eles para que as coisas melhorassem."