Conceição relativiza várias "semanas limpas" até fim da época: "Se olhamos muito para a frente..."

Conceição relativiza várias "semanas limpas" até fim da época: "Se olhamos muito para a frente..."

Declarações do treinador do FC Porto em antevisão ao duelo com o Santa Clara, relativo à 28.ª jornada da Liga Bwin, agendado para esta segunda-feira (20h15)

Maior conforto na reta final por jogar maioritariamente ao fim de semana e vantagem para o Sporting: "Teoricamente, e não vou ser incoerente porque sempre disse que é melhor ter semanas limpas [sem jogos europeus ou de taças], sim [há maior conforto]. Houve ciclos em que se jogava de três em três dias, e o foco era tão grande nas diferentes competições, com jogos decisivos, em que tivemos séries fantásticas... Com semanas limpas já tivemos, aqui ou acolá, algum dissabor. Há mais tempo para trabalhar, claro. Dá para trabalhar muitos pormenores que achamos importantes, para recuperar jogadores. Já estive em situações com menos pontos do que o primeiro classificado, em situações com mais pontos do que o segundo, e acabamos por perder, outras vezes ganhámos quando estivemos atrás... O importante não é olhar para o fim, mas para o que temos neste momento. Se olhamos muito para a frente, tropeçamos num metro de distância porque estamos demasiado focados no objetivo final. Há que perceber que o jogo de amanhã é o mais importante."

Adversário esperado: "Vejo uma equipa que, apesar de ter tido três treinadores, não mudou muito a dinâmica. A equipa sente-se muito confortável. Têm um quinto homem no processo defensivo, o que fez com que a equipa não tivesse sofrido golos nos últimos dois jogos [contra Belenenses e Famalicão], têm boa organização defensiva, sabem que espaços ocupar para complicar a vida ao adversário. Têm jogadores rápidos no ataque... É uma equipa consistente, sofre poucos golos, tem poucas derrotas, só perdeu na Luz nos últimos cincos jogos, dificultou muito a vida ao Benfica. Esperamos dificuldades criadas por uma equipa estável, com boa qualidade individual e que coletivamente está num bom momento. Há que perceber a sua dinâmica com e sem bola. Temos de desmontar essa boa organização defensiva, criar oportunidades e fazer golos, estando equilibrandos, fortes e coesos."

Trabalho de Mário Silva: "Conhecendo o Mário, vamos sofrendo algumas mudanças na nossa vida. Quando somos jogadores, pensamos de uma forma, quando passamos para um cargo diferente, pensamos de outra forma distinta. Ele fez um trabalho excelente com jovens que hoje estão na equipa principal do FC Porto. Com o trabalho dele aqui, percebi situações que ele gosta de aplicar, de trabalhar. Uma coisa é a fase final do futebol de formação, outra coisa é o futebol profissional."