Cláudio Ramos no FC Porto: o papel de Vítor Baía e o encaixe na política da SAD

Cláudio Ramos no FC Porto: o papel de Vítor Baía e o encaixe na política da SAD
Tomaz Andrade/Carlos Gouveia/João Maia

Tópicos

Com vários interessados em Portugal e no estrangeiro, o guardião escolheu o novo campeão nacional, como O JOGO adiantou já no sábado. Negócio foi acertado no início da semana, mas só deve ser oficializado no final da temporada.

Cláudio Ramos, 28 anos, vai ser jogador do FC Porto nas próximas quatro temporadas. O acordo, sabe O JOGO, foi alcançado no início da semana, altura em que o internacional português - soma uma internacionalização - deu o sim aos dragões, em detrimento de outros emblemas que também estavam interessados no seu concurso.

Não só emblemas nacionais - o jogador dos beirões chegou a ser apontado ao V. Guimarães - como estrangeiros. Vítor Baía, que assumiu recentemente as funções de vice-presidente dos portistas como "elo de ligação entre o futebol sénior e toda a estrutura do FC Porto", participou nas conversas com o guarda-redes e com os representantes da MNM Sports Management, detida por Fernando Meira, Nuno Assis e Pedro Mendes.

Cláudio Ramos está em final de contrato com o Tondela e, como tal, a decisão de rumar ao Dragão foi exclusivamente sua. O FC Porto só deve oficializar a contratação depois de terminar a atual temporada, até porque, formalmente, ainda nada foi assinado. Apesar de o título já estar decidido, ainda há a final da Taça de Portugal para disputar e até lá as questões de mercado ficam à porta do Olival. Além disso, o guarda-redes ainda pertence aos quadros do Tondela, que acionou uma cláusula para que pudesse contar com os seus serviços até ao fim do campeonato, ou seja, já para além de 30 de junho, data em que o vínculo terminava. Em todo o caso, Cláudio Ramos está lesionado - apresentou queixas físicas no início do mês - e até é possível que não volte a defender a baliza do Tondela nos dois jogos que faltam. Devido a esta paragem, Cláudio não pode bater o recorde de guarda-redes com mais jogos seguidos no nosso campeonato.

Esta contratação enquadra-se na política da SAD portista de redução de despesas, uma vez que o jogador chega a custo zero.