Cláudio Ramos no FC Porto: o contrato mais longo e o valor da cláusula de rescisão

Cláudio Ramos no FC Porto: o contrato mais longo e o valor da cláusula de rescisão
Tomaz Andrade

Tópicos

O guarda-redes assinou um contrato de longa duração e ficou com uma cláusula de rescisão bastante elevada

Cláudio Ramos deu um "grande passo em frente na carreira" ao assinar pelo FC Porto. As palavras pertencem ao guarda-redes, que chegou ao Dragão como jogador livre, depois de ter terminado o contrato que o ligava ao Tondela. Apesar disso, e aos 28 anos, o internacional português assinou um contrato de longa duração com o FC Porto, válido até 2024, e ficou seguro por uma cláusula de rescisão elevada, sabe O JOGO, na ordem dos 40 milhões de euros.

Cláudio Ramos passou a ser o guarda-redes do plantel azul e branco com maior tempo de ligação no contrato, uma vez que Marchesín está seguro até junho de 2023 e Diogo Costa tem contrato até ao final da época de 2021/22. No que diz respeito aos valores das cláusulas de rescisão, o ex-Tondela ficou entre o internacional argentino (60 M€) e o jovem português (30 M€).

Apesar disso, Cláudio Ramos tem consciência de que vai ter um enorme desafio pela frente, uma vez que irá encontrar uma concorrência de peso no Dragão. Marchesín tem repetido, até com alguma frequência, que se sente "feliz"com a aventura no FC Porto e ainda com a possibilidade de se estrear na Liga dos Campeões. Por outro lado, Diogo Costa deu uma excelente resposta sempre que foi chamado ao longo da temporada (somou 15 jogos, um registo interessante) e esteve ainda em destaque na final da Taça de Portugal frente ao Benfica, que permitiu ao FC Porto garantir a dobradinha. De uma forma ou outra, o mercado ainda vai no início e o FC Porto fica, agora, completamente confortável na baliza.