Caballero chega em janeiro

Carlos Gouveia

Tópicos

A troca de acusações entre os dirigentes do Libertad e o pai do avançado continuam. Indiferente a tudo Mauro Caballero já marcou viagem para Portugal a fim de se apresentar no FC Porto no início do novo ano

Apesar de toda a polémica e de o Libertad reclamar uma indemnização, Mauro Caballero será jogador do FC Porto a partir de janeiro. Pelo menos foi isso que o pai do avançado deu a entender ontem em mais um episódio da novela em torno da transferência do jovem avançado. "Provavelmente passaremos o fim do ano em Portugal porque o meu filho deve apresentar-se no Porto nos primeiros dias de janeiro", revelou num programa de rádio.

Na semana passada, o pai e representante do avançado considerou que os dirigentes do clube fizeram uma "proposta ridícula" para o jogador assinar contrato profissional e revelou que foi o Libertad que impediu que ele se transferisse para o Benfica. Ontem, Carlos Guggiari, vice-presidente do Libertad deu o troco. "É muito tentadora a oportunidade que me dão de dizer um monte de coisas, mas não o vou fazer. A verdade está do nosso lado, temos documentos que avalizam o que dizemos. Transferimos jogadores há 11 anos e quando digo que o Libertad fez uma oferta milionária ao Maurito é porque é verdade. Havia um fundo inglês importante que nos propôs comprar 60 por cento do passe do jogador, com um importante encaixe para o clube e para o jogador, que continuaria connosco para jogar as provas internacionais, aumentando dessa forma a sua cotação para uma transferência posterior", explicou.

Guggiari garantiu que não teve qualquer resposta por parte do pai do avançado. "Não respondeu nem sequer recusou. Estamos a saber através da Imprensa que não gostou da proposta", acrescentou, considerando que as "ações do seu representante, que neste caso é o seu pai, foram desleais".

No mesmo programa de rádio, minutos depois, Mauro Caballero, o pai, contra-atacou. "O tal contrato milionário era como um empréstimo que queriam fazer ao jogador que, depois, quando se transferisse, tinha que devolver ao clube. Não é como eles dizem", frisou.