Premium Avançados do FC Porto num jejum sem igual

Avançados do FC Porto num jejum sem igual
André Morais/Carlos Gouveia

Tópicos

Nenhuma equipa de topo em Portugal tem as principais referências há tanto tempo sem marcar. E três jogos sem golos de avançados é caso raro

Soares voltou a ficar em branco contra o Rangers, Zé Luís também não conseguiu entrar para marcar e Marega não jogou mas não vinha propriamente de uma série de golos antes de ser forçado a parar. Os resultados recentes do FC Porto e a crise real no ataque não têm necessariamente que ver apenas com os homens que têm como principal função fazer golos. Mas a verdade é que não há assim tantas equipas em Portugal que tenham os seus principais matadores há tanto tempo em jejum. Aliás, em Portugal, nenhuma das outras equipas europeias vive uma crise do género. Zé Luís não marca há 384 minutos, Soares e Marega há 258. E isto contabilizando apenas o tempo real em que cada um esteve campo.

Para se ter uma ideia, os principais avançados do rival, Benfica, Seferovic marcou no último desafio (em Lyon), Carlos Vinícius bisou no penúltimo jogo de campeonato (Portimonense) e até Raúl de Tomás "só" esteve em campo 107 minutos depois do primeiro golo que, a bem da verdade, demorou imenso. No Sporting há Vietto com jejum de 775 minutos, mas o argentino até joga mais nas alas do que no meio. Luiz Phellype, a principal referência, não marca há 133 minutos. No Braga, Paulinho e Wilson Eduardo marcaram aos Besiktas. Em Guimarães, Bruno Duarte fez o mesmo ao Arsenal e Bonatini leva apenas 40 minutos sem marcar.