André André tem a Taça para reconquistar Nuno

André André tem a Taça para reconquistar Nuno
Bruno Filipe Monteiro

Tópicos

André André foi chamado à Seleção em setembro, mas depois foi "vítima" da derrota dos portistas com o Leicester. Nunca havia jogado tão pouco tempo por opção desde o retorno ao Dragão.

Afastado do onze desde a deslocação do FC Porto a Leicester, André André vive uma situação inédita desde que regressou ao clube azul e branco, no começo de 2015/16. O médio nunca havia jogado tão pouco por opção de um treinador e sabe que tem de voltar a mostrar-se útil para reconquistar a confiança de Nuno Espírito Santo, que o deixou de fora dos convocados no clássico com o Benfica. A deslocação de sexta-feira a Chaves, onde os portistas procuram avançar mais uma eliminatória na Taça de Portugal, afigura-se como uma boa oportunidade para isso. Óliver, Herrera, Corona e até Layún têm jogos bastante exigentes do ponto de vista físico nas respetivas seleções, pelo que o poveiro tem uma boa possibilidade de voltar a somar minutos.

Este regresso de André André à "estaca zero" no FC Porto tem várias explicações, desde o aumento das soluções para o meio-campo, com a chegada de Óliver Torres, à gripe que o afastou da receção ao Arouca e até uma ou outra exibição menos agradável aos olhos de Nuno. No entanto, o médio até começou a temporada como titular, transmitindo a ideia de ter voltado à forma que fez dele um dos indiscutíveis da primeira metade da última época. Fernando Santos chegou mesmo a chamá-lo para substituir André Gomes antes do encontro com a Suíça, da fase de apuramento para o Mundial de 2018, no começo de setembro. Contudo, no final desse mês foi "vítima" da derrota dos portistas (1-0) com o Leicester, para a Liga dos Campeões, contabilizando desde então apenas 18 minutos de jogo. Foi na visita a Brugge, onde entrou para substituir Otávio. Agora, espera fazer da Taça de Portugal nova rampa de lançamento.